Pare de fazer HIIT

Rápido, fácil e “emagrecedor” – mas se você quiser obter resultados, pare de fazer HIIT todos os dias

Pare de fazer HIIT

O HIIT (Highintensity interval training) ou Treino Intervalado de Alta Intensidade, ficou muito conhecido por mostrar grandes resultados, em poucos minutos de treino. Nesse método, o treino é composto por ciclos de exercícios de alta intensidade alternados com tempos de descanso e promete melhorar o condicionamento cardiorrespiratório, a força, e principalmente, emagrecer.

Por conta disso, o HIIT ganhou popularidade nas academias de ginástica e se tornou a principal base para o desenvolvimento dos programas de treinamento on-line, pois esse método, além de sua eficácia, não requer equipamentos específicos nem de muito tempo disponível para treinar e pode ser adaptados para qualquer idade e nível de condicionamento físico.

No entanto, em meio de tantas vantagens, porque parar de fazer HIIT?

A sabedoria popular diz que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. Então, a grande questão está na dose de treino. Por ser um método eficaz capaz de atingir excelentes resultados, muitas pessoas têm praticado HIIT diariamente, ou com alta frequência semanal, o que começa a prejudicar o organismo.

Fadiga, lesões, quedas no desempenho e estagnação dos resultados são os principais prejuízos da prática do HIIT em grandes doses. Um caso muito comum é o de pessoas que iniciam o HIIT, começam a emagrecer, na empolgação aumentam a dose de exercícios, param de emagrecer e desistem. Outro fato é o de pessoas que estão super motivadas (isso é maravilhoso!), fazem o HIIT todos os dias e depois de pouco tempo aparecem dores intensas nas articulações, o que as impossibilita continuar com os exercícios e desistem.

Nova resolução:

Primeiramente, é preciso ter objetivos reais e atingíveis. Incluir dias off, no linguajar do fitness: dias de descanso, para que o corpo possa se recuperar e continuar atingindo resultados são necessários. E o terceiro ponto importante é encontrar a rotina de treinos ideal, de acordo com a sua individualidade. Afinal exercícios físicos são mais que “queimadores de calorias”. Eles são prevenção e cura para doenças do corpo e da alma, então devem ser pensados com cuidado.

Não há nada de errado com o HIIT, pelo contrário, adicioná-lo à rotina de exercícios pode ser altamente benéfico. Porém, ter o controle da intensidade e volume dos treinos – níveis de esforço e quantidade de exercícios – são fundamentais para que o HIIT, ou qualquer outro tipo de treinamento, gere o máximo de resultados.

A carga de trabalho (intensidade e volume) do HIIT é cumulativa. À medida que essa carga aumenta, também aumenta a necessidade biológica de recuperação. Por isso, antes de sair fazendo HIITs, mesmo que “curtinhos”, precisa-se pensar e empregar o descanso adequado para sustentar os treinos.

Sem a recuperação adequada, o risco de débitos nutricional e físico é alto. O sistema imunológico também é afetado, pois a falta descanso pode aumentar a suscetibilidade do corpo a infecções, especialmente quando o estresse mental está envolvido.

Encontrando o equilíbrio:

O treino pode ser divido ao longo do dia. Por exemplo: correr 15 minutos de manhã + 15 minutos de noite. Essa estratégia pode ser menos cansativa e aumentar o rendimento.

Treinar em dias alternados também é ótima estratégia. Seguindo o exemplo da corrida:

Dia 1 – corrida intensa

Dia 2- corrida leve

Dia 3- descanso

No caso de treino de força (musculação):

Dia 1- membros inferiores

Dia 2- membros superiores e abdominais

Dia 3 – descanso

Treinos em casa:

Dia 1- treino HIIT full body (corpo todo)

Dia 2- descanso

E assim pode-se seguir alternando os dias de treino durante a semana, dando a intensidade e a recuperação necessária de acordo com o treinamento.

Sentir fadiga ou mal-estar ao começar o treino não pode ser ignorado. É indicado reavaliar o estado após 10 minutos aproximadamente para ver se a sensação persiste. A condição pode melhorar tendo um ganho de energia, mas se ainda houver cansaço ou fraqueza, pode ser um sinal que é necessário mais tempo de recuperação entre os treinos.

Concentre-se nos processos e não nos resultados.

Emagrecer 10kg e definir o abdômen são resultados que podem ser alcançados com a método HIIT (e com outros métodos diferentes), mas para atingir o resultado desejado é inevitável passar por um processo. E tem que ser planejado e bem feito. Treino e descanso adequados ao nível de condicionamento, ao tipo de corpo, à rotina, assim como dieta ajustada às necessidades diárias do praticante. Aprendendo a gostar do processo, os resultados chegam sem precisar “se matar” fazendo HIIT.

Em resumo, o método HIIT – uma das bases dos treinos da consultoria de emagrecimento, saúde e beleza da Yumi Saito Sports Life – é interessante porque é feito em poucos minutos, sem equipamentos, em qualquer lugar, ideal para quem treina em casa, e pode ser adaptado para qualquer pessoa, mas precisa ser o HIIT certo para você e não aqueles copiados da internet.

Yumi Saito

Fundadora de YUMI SAITO SPORTS LIFE & CONSULTORIA, é professora de Educação física, especializada em educação especial. Tem 11 anos de experiência em treinamento de grupos especiais e educação física escolar.

Deixe uma resposta

Leia mais posts relacionados