Alimentação consciente: você precisa aprender isso

Preceitos milenares envolvem dedicar-se ao ato de comer, sem distrações ou contratempos. A melhor parte: você pode começar a fazer agora mesmo!

Alimentação consciente: você precisa aprender isso

A alimentação consciente é um conceito com raízes nos ensinamentos budistas, que ensina você a focar mais na experiência do que na comida em si, podendo assim desfrutar do prazer em consumir os alimentos. Mas quando se fala de prazer aqui, é diferente de “comer tal coisa porque eu gosto”, e sim, ter consciência e apreciar a qualidade dos alimentos para o corpo. E isso requer ênfase na atenção em relação à comida e ao ato de comer.

Quais as vantagens de se familiarizar com a alimentação consciente?

Aprender a comer com prazer, saciando a fome e se nutrindo. Isso evita doenças crônicas, como obesidade e diabetes – que não são mais coisas de adulto – assim como podem causar compulsões alimentares e instabilidade emocional. Por isso, para se manter saudável e com o peso adequado, a alimentação consciente é o básico.

Passo a passo para se alimentar conscientemente:

Sente-se

Sente e centre-se em você. Respire profundamente quatro ou cinco vezes antes de começar a comer. Dê atenção total à sua refeição. Concentre-se nos aromas, texturas e sabores. Observar esses detalhes é a melhor maneira de começar a comer com atenção, o que melhora a digestão e a sensação de saciedade.

Use prato

Sempre use um prato para se servir de qualquer alimento, pois a verificação da realidade visual ajuda o cérebro a controlar a quantidade das porções (pois é mais difícil comer um pacote inteiro de bolacha ou daqueles chips viciantes quando você os vê em um prato!). E para quem não tem muita habilidade, comer de hashi também é uma estratégia para comer quantidades menores.

Mastigue

É óbvio, mas tem pessoas que “engolem” ou não mastigam o suficiente. Deve-se mastigar  de 20 a 30 vezes antes de engolir. Isso porque, quando se trata de digestão, a mastigação é fundamental.

A mastigação é a primeira fase da digestão, a qual quebra as partículas de comida em partículas menores, facilitando o trabalho do estomago e depois o intestino para absorver adequadamente a energia e os nutrientes dos alimentos – sem uma boa absorção, não há boa nutrição.

Coma sem distração

Hoje em dia sempre há algo chamando atenção: TV, vídeos, redes sociais, mensagens, e-mails e tantos outros. Porém, os especialistas alertam que comer distraído com telefones e/ou computadores pode fazer com que as refeições pareçam menos satisfatórias. Logo, refeições menos satisfatórias significam pessoas mais “famintas”, que continuarão a querer comer logo após uma refeição. Isso também se aplica a comer enquanto dirige, por exemplo.

Faça amizade com pessoas com estilo de vida saudável.

As pessoas com as quais convivemos influenciam em nossos hábitos alimentares. De acordo com o estudo “Friends Don’t Let Friends Eat Cookies”, se dois amigos restringissem a ingestão de alimentos apetitosos, o terceiro amigo seguiria o exemplo – não apenas quando na presença deles, mas também quando estivesse sozinho. Por outro lado, quando dois amigos comiam mais, o terceiro amigo seguia o exemplo e – de novo – comia mais quando estava sozinho.

Então, tenha amigos com hábitos alimentares conscientes ou ensine-os. Todos só têm a ganhar ao aderir a esse conceito de alimentação.

Yumi Saito

Fundadora de YUMI SAITO SPORTS LIFE & CONSULTORIA, é professora de Educação física, especializada em educação especial. Tem 11 anos de experiência em treinamento de grupos especiais e educação física escolar.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *