Dez razões para você visitar Mie, e se apaixonar por ela!

Dez razões para você visitar Mie, e se apaixonar por ela!

Motivos não faltam para amar essa província e eu vou listar aqui dez razões para você conhecer Mie e se apaixonar por ela!

Localizada na região de Kansai, oeste do Japão, formando a metade oriental da Península de Kii, a Prefeitura de Mie faz fronteira com Aichi, Wakayama, Gifu e Shiga. Para quem vem de carro, são 3 horas de viagem saindo de Tóquio, 1 hora e meia de Osaka e 50 minutos saindo de Nagoya. Com 35% de todo o seu território designado como Parques Nacionais, a província majoritariamente rural tem muitos atrativos, e não perde em nada para pontos turísticos tradicionais como Tóquio, Kyoto ou mesmo Okinawa.

Dez razões para você visitar Mie, e se apaixonar por ela! 1
Pôr do Sol na Baia de Ago

Quem me acompanha por onde escrevo sabe que não sou um grande fã de atrações turísticas ‘mainstream’ e nem de lugares muito lotados, seja de turistas estrangeiros ou mesmo locais. E esse é um dos motivos pelos quais eu amo Mie, pois a província tem muitas atrações naturais, culturais e históricas, além de uma infinidade de eventos e atividades ao longo do ano, variando de acordo com a estação. Seja pela belíssima poesia de Matsuo Basho; pelo famoso Santuário de Ise, o mais importante santuário da religião Xintoísta no Japão, dedicado à Deusa do Sol, Amaterasu; ou ainda pela fantástica iluminação de inverno em Kuwana, no parque Nabana no Sato, motivos não faltam para amar essa província e eu vou listar aqui dez razões para você conhecer Mie e se apaixonar por ela!

1 – Amanemu

Situado no Parque Nacional Ise-Shima, com vista para a Baía Ago, este refúgio paradisíaco é o lugar certo para você ficar, se você estiver fugindo da agitação da vida da cidade. Suas 28 acomodações generosamente espaçosas têm design minimalista, com interiores dominados por tons neutros e madeira. Todas as suítes têm uma impressionante banheira de pedra profunda com água aquecida, as grandes janelas dos quartos também impressionam: deslize-as para trás para criar uma conexão entre o quarto e o deck – onde é possível encontrar espreguiçadeiras extremamente confortáveis e curtir um lindo espaço ao ar livre.

No edifício principal, há uma biblioteca 24 horas com grande variedade de livros e jogos; uma piscina infinita aquecida de 10 metros na área externa; bar e lounge, onde o chá da tarde e doces caseiros são cortesia todos os dias das 15h às 17h; dois terraços e o restaurante do resort, que serve principalmente culinária japonesa com foco em ingredientes locais. Mas o que absolutamente não pode ser desperdiçado é o spa sereno. Com quase 3.000 metros quadrados, o oásis é construído em torno de dois grandes onsen (fontes termais). Várias espreguiçadeiras pontilham o pavilhão e um conjunto de sofás circunda uma lareira a gás. Os tratamentos usam produtos locais, como pérolas trituradas ou sal marinho da Baía de Ago, mas se você estiver procurando algo diferente de uma massagem ou tratamento facial, a instalação também possui uma piscina de watsu para terapias aquáticas.

2 – Nabana no Sato

Enquanto nos meses quentes da primavera e do verão as flores coloridas que cobrem este parque deslumbram os visitantes, a jóia da coroa de Nabana no Sato é a iluminação do inverno. Começando em meados de outubro e funcionando até o início de maio, o local ganha vida à noite com milhões de luzes e é facilmente uma das instalações mais espetaculares do mundo. Chegue um pouco antes do pôr do sol para passear pelos jardins e observe com admiração as lâmpadas LED se acenderem e revelarem um espetáculo deslumbrante. Realizado com um tema diferente a cada ano, vale a pena visitar e revisitar uma e outra vez.

3 – Oharai-machi

View this post on Instagram

2019.10.27🇯🇵 #iimmsnap #日本

A post shared by Imm K.★ (@iimm31) on

No caminho para o santuário interno de Ise Jingu, uma parada Oharai-machi, uma cidade bem preservada com edifícios que datam do período Edo (1603-1868). Vários restaurantes e lojas de lembrancinhas se alinham nas ruas se você estiver com fome ou quiser comprar alguns presentes, mas não saia sem experimentar o típico doce local, akafuku mochi, um bolinho de arroz coberto com pasta de feijão vermelho.

4 – Ise Jingu

Este complexo de santuários é considerado o mais sagrado do Japão, composto por 125 santuários xintoístas e dividido em duas seções principais: Naiku (santuário interno) e Geku (santuário externo). Acredita-se que Amaterasu-omikami, a deusa do sol e a divindade mais importante da religião xintoísta, esteja alojada em Naiku, enquanto Toyouke-no-omikami, deusa da agricultura e indústria, mora em Geku. Embora a arquitetura possa ser simples e não tão ornamental quanto alguns dos outros santuários do país, a reverência que os japoneses têm pelo local o torna um destino obrigatório.

5 – Kumano Kodo

View this post on Instagram

Foto finish #kumanokodo

A post shared by Oscar Hortelano Sanchez (@karetejuice) on

Em 2004, as rotas de peregrinação coletiva de Kumano Kodo foram designadas como Patrimônio Mundial da UNESCO. Conectando vários terrenos sagrados na península de Kii, abrangendo várias prefeituras, essas trilhas antigas são usadas há mais de 1.000 anos. Se você começar em Ise, o caminho o levará a Hongu Taisha ou Hayatama Taisha, dois dos três santuários que compõem Kumano Sanzan, antes de prosseguir para o terceiro, Nachi Taisha. Vai ser árduo e vai levar vários dias (ou você pode trapacear um pouco e dirigir parte do caminho), mas os caminhantes ávidos apreciarão as passagens nas montanhas, florestas de bambu e terraços de arroz ao longo do caminho. Esta é uma das trilhas de peregrinação mais famosas do Japão.

6 – Ilha das Pérolas Mikimoto

Em 1893, Kokichi Mikimoto criou as primeiras pérolas cultivadas do mundo na Baía de Ise. Para os interessados em aprender sobre a história e o processo, a Ilha das Pérolas Mikimoto, ao largo da costa de Toba, abriga um museu para esses fins e também possui uma coleção de jóias antigas destacando a pérola, principalmente a cultivada no local.

7 – As 48 quedas d’água de Akame

Mais uma para os amantes da natureza, as 48 de Akame devem certamente ser adicionadas à lista. Uma agradável caminhada pelas trilhas enquanto observa as águas correntes permite, àqueles que estiverem atentos, ver as raras salamandras gigantes, uma espécie endêmica e o segundo maior anfíbio do gênero. Essa área também já foi usada para treinamento de ninjas – algo a ser lembrado caso você sinta que está sendo observado.

8 – Bastidores do Circuito de Suzuka

Desde a sua criação, em 1962, como o primeiro circuito de corridas do Japão, Suzuka tornou-se o centro do Esporte a Motor no Japão. O seu parque de diversões, Motopia, oferece muita diversão para crianças pequenas, incluindo brinquedos de dirigir. Esta arena de entretenimento de esportes a motor, com foco nas corridas, atrai uma grande variedade de pessoas de todo o mundo, desde crianças até adultos. Há ainda um passeio especial pelos bastidores. Sinta o poder das máquinas de perto, aprenda como as corridas são operadas e visite as instalações de alta tecnologia.

Familiarize-se com o automobilismo e aproveite muito mais do Circuito de Suzuka!

9 – Deck de Yokoyama

Há uma vista ininterrupta da Baia de Ago, famosa por sua costa profundamente recuada. A vista das aproximadamente 64 ilhas e numerosos barcos de pérolas é absolutamente incrível.

Se você estiver visitando Yokoyama no dia 10 ou 20 do mês, participe da caminhada guiada (em inglês) por voluntários do Parque Nacional e um guarda florestal, para explorar os aspectos naturais e culturais do Monte Yokoyama. A caminhada acontece das 10h às 12h. Mas atenção, o evento pode ser cancelado em caso de chuva.

10 – A carne de Matsusaka

Um bom gaúcho não poderia deixar de falar de carne não é mesmo?

Enquanto fora do Japão a carne de Kobe seja referência quando se fala em carnes do arquipélago, Matsusaka (outro tipo de Wagyu) obtém um prêmio mais alto no Japão por seu marmoreio (aquela textura de listras de gordura entre as fibras da carne) excepcional. O gado é criado na cidade homônima e deve atender a padrões muito rígidos, incluindo a exigência de ser uma vaca virgem. Embora a carne possa ser encontrada em alguns restaurantes fora da Prefeitura de Mie, é certamente mais onipresente aqui.

Mie tem muitas, muitas atrações, essas são apenas 10 das que considero indispensáveis em seu roteiro!

Takara Stefens é Gaúcho de nascimento, alma e coração, cidadão do mundo por opção. É pai, professor, escritor, vegano desde 2020 e amante da vida e de tudo que é belo.

Veja o perfil completo de Takara Stefens