Motivos para não desistir dos exercícios

As pessoas que começam a se exercitar têm vários propósitos, porém a grande maioria visa perder peso ou construir músculos enquanto melhoram sua saúde.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Japan Sports Agency ,em 2016, 77,4% dos entrevistados deram como maior motivo para praticar exercícios/esportes a saúde , sendo  as mulheres as mais preocupadas e dispostas a perder peso.  

Há algum tempo, as pessoas cada vez mais estão entendendo a importância de praticar exercícios físicos regularmente. Isso é um grande avanço para a sociedade. No entanto, o que ainda não está bem compreendido pela população são os diversos benefícios do exercício, além de perder peso e construir músculos.

Na prática, leva um certo tempo, dependendo de cada caso, até que se possa ver os resultados da prática de exercícios físicos. E é quando geralmente as pessoas desistem. Nesse momento, conhecer os vários benefícios do exercício ajuda na motivação de continuar com a prática. Benefícios estes que talvez não possam ser vistos, mas podem ser sentidos.

Melhora do fluxo sanguíneo

O que melhorar o fluxo sanguíneo influencia na saúde? Muitas pessoas podem se perguntar isso, mas melhorar o fluxo sanguíneo traz vários benefícios, como reduzir a fadiga muscular e melhorar a excreção de resíduos.

Os músculos são como bombas que impulsionam o sangue a circular por todo o organismo. Quando os músculos são exercitados a sua função de bombeamento melhora o retorno venoso dos músculos para o coração, beneficiando a  função cardiovascular. O músculo cardíaco também é fortalecido pelo exercício físico. E como já está bem estabelecido, isso evita várias doenças do coração. 

Quanto menos movimento, mais fácil do sangue “estagnar”, o que pode causar edemas, ou inchaço, que se dá devido ao acúmulo anormal de líquidos entre as células dos tecidos, por conta principalmente da má circulação, o que dificulta a excreção de resíduos.

Secreção hormonal

Um hormônio importante quando se trata de exercício físico é a Somatotrofina ou GH, secretado pela hipófise, mais especificamente pela adenohipófise, a parte anterior da hipófise, localizada na base do encéfalo e é considerada a glândula mestra do corpo, pois produz e secreta outros hormônios relevantes. 

O GH é importante no âmbito dos exercícios físicos pois promove o crescimento muscular e ósseo. É secretado durante o sono, mas também, pelo estímulo físico. Após o exercício intenso, aumenta-se a necessidade de proteínas celulares pelos tecidos, as quais são fornecidas através da alimentação e esse ambiente promove a secreção de GH. Vale ressaltar que por volta dos 30, 40 anos de idade os níveis de GH começam a diminuir. Aos 50, já está bem baixo. Por isso, é fundamental se exercitar desde a juventude, aproveitando assim o máximo dos benefícios do GH , para que depois dos 50 anos, o foco seja apenas manter a massa muscular.

Não apenas os músculos, mas também os ossos são estimulados a liberar osteocalcina, uma substância que pode melhorar a demência. Por isso, quanto mais velho ficamos, mais importantes se tornam os hábitos de exercício, não apenas para prevenir lesões e melhorar seu nível físico, mas também para manter sua mente e cérebro saudáveis.

Aumento das mitocôndrias

As mitocôndrias são como fábricas de produção de energia dentro das células. O organismo humano é composto por trilhões de células. E dentro de cada célula existem centenas de mitocôndrias. Em outras palavras, somos uma máquina de produzir energia. Quanto mais ativa uma pessoa é, mais mitocôndrias ativas ela tem. Essas organelas se proliferam e deslocam para onde precisam de mais energia. Para maximizar os benefícios do exercício é importante torná-lo um hábito, o que faz aumentar o consumo de oxigênio, elemento essencial na decomposição de açúcares e gorduras para gerar energia. Aumentar a absorção máxima de oxigênio levará à criação de energia, o que consequentemente levará à ativação das mitocôndrias.

Aumento do consumo máximo de oxigênio

Quanto maior o consumo máximo de oxigênio, maior será o tempo que se poderá realizar exercícios de alta intensidade, por isso também que é um indicador de resistência geral. 

Durante o exercício, a demanda de oxigênio e a frequência cardíaca aumentam, aumentando assim o consumo de oxigênio. Essas repetições aumentam o limiar para a fadiga , o que torna os treinos e a vida cotidiana muito mais fácil, com margem que permitem a realização de maiores esforços com menos cansaço. 

Então a mensagem final é que mesmo que não esteja obtendo ainda os resultados estéticos desejáveis, é válido lembrar que processos estão acontecendo de forma interna. A parte externa, como emagrecimento ou ganho de massa muscular, é um resultado desses processos iniciais. Basta dar tempo para que se tornem visíveis. Quanto tempo? Entre 2 a 12 semanas de treinamento. Depende de cada pessoa. Isso é biológico. Enquanto isso, não desista dos seus objetivos. Não desista de você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *