Como emagrecer após os 40

Emagrecer após os 40 anos pode ser mais difícil do que aos 20 anos. Saiba como contornar a passagem do tempo

Como emagrecer após os 40
Yumi Saito Consultoria

Receba os posts por email assim que foram publicados

Na fase da adolescência até aproximadamente os vinte anos, as pessoas têm mais facilidade para emagrecer. No entanto, à medida que o tempo passa, é natural que o metabolismo fique mais lento, prevalecendo o ganho de gordura. Para as mulheres em particular as mudanças hormonais, incluindo a menopausa, podem dificultar ainda mais o emagrecimento após os 40 anos. Porém, isso não significa que seja impossível perder peso quando se chega nessa faixa etária. Pelo contrário, é totalmente possível. 

Então o que fazer?

Exercícios  

As mulheres têm massa muscular mais baixa do que os homens – isso é biológico –  e com o passar do tempo esse tecido pode diminuir em até 5% em um período de 10 anos, a partir dos 30 anos, principalmente em mulheres que não praticam exercícios físicos. Felizmente, por meio de uma rotina de treinamento com pesos, seja com o peso corporal ou com cargas externas, é possível preservar e construir músculos. 

Faça um diário

De acordo com o livro “Hábitos Atômicos”, de James Clear, ter um diário é uma ótima ferramenta para monitorar e avaliar desempenho em diversas áreas. Na saúde não é diferente. Por exemplo, registrar a alimentação durante o dia, as quantidades e verificar como se sentiu no dia seguinte (o nível de energia, o desempenho no trabalho ou nos estudos, o sono, o funcionamento intestinal, dentre outros), assim como relatar os treinos: o que treinou se foi fácil ou difícil, se sentiu dor tardia, quantas horas depois. Isso ajudará a ver dados concretos e na motivação. E se tiver um acompanhamento profissional para verificar e ajustar o que for necessário, os resultados serão melhores.

Ingestão de ômega-3

Como emagrecer após os 40 1
Foto de Sam Lion no Pexels

Alimentos fontes de ômega-3 podem ajudar na perda de peso – linhaça, abacate, nozes e peixes como o salmão são boas opções. A pesquisa “Anti‐obesity effects of long‐chain omega‐3 polyunsaturated fatty acids”, mostra que o ômega-3 na dieta pode ajudar a perder mais peso, mantê-lo por mais tempo e evitar a fome. Além disso, para as mulheres com mais de 40 anos, o ômega-3 pode ajudar a reduzir a frequência e a intensidade de calor devido a menoupausa, é o que diz o estudo “Effects of ethyl-eicosapentaenoic acid omega-3 fatty acid supplementation on hot flashes and quality of life among middle-aged women: a double-blind, placebo-controlled, randomized clinical trial”.

Leia mais em: Ser saudável é simples

Sono em dia

Dormir bem é um dos principais fatores que contribuem para o emagrecimento. De acordo com a pesquisa “Association between Reduced Sleep and Weight Gain in Women”, que acompanhou o sono de mulheres por 16 anos, demonstrou que as que dormiam 5 horas ou menos à noite aumentavam o risco de se tornarem obesas em 15%.

Desligue a TV (vídeos, igtv, YouTube, etc.)

Uma das maneiras mais fáceis de aumentar a perda de peso acima dos 40 anos é desligando a TV. Uma revisão publicada no American Journal of Clinical Nutrition revela que as pessoas que comiam assistindo TV ingeriam 10% a mais de alimentos do que aquelas que se concentram em sua refeição.

Faça exame da tireoide

Pessoas em qualquer idade se estiverem com problemas para emagrecer é interessante verificar o funcionamento da tireoide, glândula responsável pelo metabolismo. No entanto, as mulheres têm maior probabilidade de desenvolver problemas de tireoide do que os homens. Um dos sintomas mais comuns de que a tireoide não está funcionando bem são: ganho de peso em um curto período de tempo, fadiga, sonolência e irregularidade menstrual. Felizmente, para muitas pessoas, o problema pode ser controlado com medicação e modificações na alimentação.

Coma carboidratos

Como emagrecer após os 40 2
Foto de Kasumi Loffler no Pexels

Para emagrecer, caso você esteja cortando carboidratos bons, como raízes, grãos integrais e frutas, pode estar fazendo uma escolha ruim. Consumi-los ao longo do dia e até mesmo a noite, como é tão temido, ajuda a controlar o peso, a combater o inchaço e a melhorar a digestão, que muitas vezes são um problema no período da menopausa. 

Cuide da saúde intestinal

A saúde começa pelo intestino. Manter a saúde intestinal é primordial para todos, não importa a idade ou o gênero. Porém, para as mulheres, melhorar a regularidade digestiva com alimentos fontes de fibras, como legumes e verduras, pode ajudar a reduzir o risco de câncer de cólon e a regular as alterações hormonais, ajudando a evitar ondas de calor e oscilações de humor que podem surgir com a menopausa.

Fontes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também