Quioto se une a Aichi e Gifu, pedindo para ser incluído na lista de Estado de Emergência

Quioto se une a Aichi e Gifu, pedindo para ser incluído na lista de Estado de Emergência

Apesar de vários governadores das províncias declararem a necessidade de serem incluídos na lista, o Governo Central do Japão não pretende adicioná-las por enquanto

O governo da província de Quioto solicitará que o Governo Central o adicione às regiões em Estado de Emergência em meio à epidemia de coronavírus, disse o governador Takatoshi Nishiwaki na sexta-feira.

Nishiwaki anunciou o plano, já que o número de pessoas infectadas pelo vírus superou 160 na província, um dos principais destinos turísticos do Japão. Quioto também é adjacente às províncias de Osaka e Hyogo, que estão entre as 7 províncias que entraram em Estado de Emergência e permanecerão por um mês no Japão.

N30 - 11-04-2020
O governador Nishiwaki Takatoshi, e o prefeito da cidade, Kadokawa Daisaku
Foto: NHK

“Estamos em uma situação grave”, disse Nishiwaki em entrevista coletiva, observando que as rotas de infecção de Quioto confirmaram 165 casos de coronavírus. Na quinta-feira, foi relatada a primeira morte pelo vírus.

Nishiwaki disse que sua província tem o quinto maior número de casos de coronavírus, a cada 10.000 pessoas. Além disso, o número de casos cujas rotas de infecção são desconhecidas está aumentando, representando quase 50% do total, disse ele.

O governador reiterou seu pedido aos residentes, para que se abstenham de sair de casa para fins não essenciais. Falando na mesma entrevista coletiva, o prefeito de Quioto, Daisaku Kadokawa, pediu moderação em viagens turísticas à cidade até que o vírus esteja sob controle.

Aichi declarou seu próprio “Estado de Emergência”

Em um desenvolvimento relacionado, a Província de Aichi, que abriga a sede da Toyota Motor Corp., declarou seu próprio Estado de Emergência, que se estenderá por um mês e pediu que as pessoas se abstivessem de fazer passeios e visitas não essenciais às sete regiões colocadas sob o Estado. O governador de Aichi pediu ao Governo Central para adicioná-lo à lista.

N30 - 11-04-2020
Governador Hideaki Omura da província de Aichi
Foto: Shoichi Hashiba

O pedido de fechamento de escolas primárias e secundárias, da província e do município, será prorrogado até 6 de maio. O governo de Aichi também planeja tomar medidas para fortalecer seu sistema de saúde e apoiar as empresas afetadas pela propagação do vírus.

Gifu faz Declaração de Emergência

Na sexta-feira, o governador da província de Gifu, Hajime Furuta, também emitiu uma Declaração de Emergência à tarde. Esta declaração é diferente da declaração do Estado de Emergência emitido pelo Governo Central, não tendo o mesmo efeito legal ao ser declarado pelas províncias.

N30 - 11-04-2020
O governador de Gifu, Hajime Furuta
Foto: Gifu Shinbun

Mie também tem sua própria “Declaração de Prevenção”

O governador da província de Mie Hidetaka Suzuki, emitiu uma “Declaração Urgente para reduzir a propagação das infecções” pedindo aos residentes das províncias de Aichi e Gifu, que evitem transitar por Mie e vice-versa. O governador disse também que irá ajudar a desenvolver o sistema médico e criará medidas econômicas para lidar com a situação.

De acordo com um funcionário da província, o Conselho de Educação decidiu cancelar as aulas de escolas secundárias e escolas especiais até o dia 6 de maio e disse que o governo provincial aguarda a mesma resposta dos conselhos escolares dos municípios.

N30 - 11-04-2020
Governador Hidetaka Suzuki da província de Mie
Foto: Ise Shinbun

O Secretário-chefe diz que o governo não pretende adicionar mais províncias ao Estado de Emergência

Em uma entrevista coletiva em Tóquio, o secretário-chefe do gabinete, Yoshihide Suga, disse que o governo central ouvirá opiniões de especialistas ao considerar os pedidos de Aichi e Quioto. Atualmente, especialistas não acham que Aichi e outras províncias devam ser adicionadas à lista, disse Suga.

Uma vez que mais províncias sejam adicionados à lista do Estado de Emergência, os governadores podem desapropriar terras e edifícios particulares para combater o vírus, requisitar suprimentos médicos e alimentos de empresas que se recusam a vendê-los e punir aqueles que acumulam ou se recusam a cumprir. Eles também podem forçar as empresas a ajudar no transporte de mercadorias de emergência. Saiba mais sobre Estado de emergência no Japão: entenda o que acontece na prática.

No vídeo abaixo, confira evolução dos casos no Japão por província, até o dia 09 de abril