Composição corporal: na saúde e na estética

Nenhum resultado foi encontrado. There aren’t any results matching your search query.

A avaliação da composição corporal é um aspecto importante para determinar condições de saúde e de estética de qualquer pessoa, em qualquer idade, pois esses dados podem ser amplamente utilizados na prescrição do treino ideal de acordo com o objeto de cada indivíduo. 

A composição corporal avalia a relação entre gordura corporal, massa muscular, massa óssea e hidratação. Quanto maior a porcentagem de gordura corporal, maior a possibilidade de desenvolvimento e agravamento das doenças do coração , dos rins, assim como diabetes, colesterol alto e obesidade.

Com os resultados da análise, pode-se avaliar e comparar pessoas com o mesmo peso e estatura e estabelecer estratégias de treino diferentes para ambos, sendo o percentual de gordura corporal a principal medida que ajudará a determinar quais as características de saúde, logo o treinamento mais adequado para cada pessoa.

Com a análise da composição corporal é possível avaliar e monitorar  o emagrecimento, ganho de massa muscular e consequentemente os aspectos gerais de saúde.

Existem diferentes métodos  e equipamentos para se realizar a avaliação de composição corporal, dos mais sofisticados, que são os científicos, o “padrão ouro”, aos mais simples e acessíveis, porém muito eficientes, que são os mais utilizados na área do treinamento fitness.

Dentre os métodos “padrão ouro”, eles são: 

  • Pesagem hidrostática:  que mede a diferença entre a densidade da gordura corporal e da massa muscular, através da mensuração do deslocamento da água.
  • Dexa: que avalia a densidade óssea e também tem ótima precisão para avaliar a porcentagem de gordura corporal. O equipamento faz análise por meio de Raio X liberados em um tubo. O equipamento emite níveis baixos de radiação e é possível ser encontrado em hospitais e clínicas de diagnóstico. 
  • Ressonância Nuclear Magnética: que é um método de imagem para diferenciar massa magra e massa gordurosa. É considerada padrão-ouro para correlação entre gordura visceral e subcutânea. Avalia a adiposidade em órgãos de alta taxa metabólica, como fígado, coração e rins.

Já os métodos de avaliação mais convenientes, são: 

  • Pregas cutâneas: são necessárias apenas fita métrica, balança e adipômetro (plicômetro). Tem boa precisão de resultados e ótima correlação com o Dexa. Neste método avalia-se a reserva de gordura corporal subcutânea (que fica abaixo da pele) que corresponde a  cerca 50% da gordura armazenada no corpo, e pode refletir  o conteúdo de gordura total, com base no fato de que a espessura da gordura é relativamente constante.
  • Bioimpedância: baseia-se na condução de corrente elétrica de baixa intensidade a partir de eletrodos fixados nas mãos e pés do avaliado. O tecido muscular possui condutividade maior que ossos e gordura, que contêm pouca água.
  • IMC (Índice de massa corporal): consiste na relação do peso dividido pela altura elevada ao quadrado. Sendo que o resultado menor que 18,5 é classificado como Magreza;  de 18,5 a 24,9 como Eutrofia; de 25 a 29,9 como Sobrepeso e igual ou acima de 30, Obesidade. É o método mais simples de avaliação e pode servir como preditor de expectativa de vida. O IMC não diferencia a massa muscular de gordura corporal, por isso não é utilizada para atletas ou praticantes de atividades físicas com grande volume muscular, podendo ser classificados como obesos. Para crianças/adolescentes e idosos, há uma classificação específica do IMC. 
  • Circunferências: é necessário apenas fita métrica para a aferição. As circunferências medidas são as do braço (contraído e relaxado), cintura, abdômen, tórax, quadril, coxa (em 3 pontos) e panturrilha. Sobre a circunferência da cintura, o valor de referência da normalidade são menores de 94 cm para homens e 80 cm para mulheres. Valores igual ou acima de 102cm para homens e 88 para mulheres  é considerado fator aumentado para risco cardiovascular.

Existe um método melhor?

No contexto dos exercícios físicos, para os praticantes que buscam melhorar condições de saúde, desenvolvimento de massa muscular ou emagrecimento, a aferição das pregas cutâneas, bioimpedância, IMC e circunferências são os principais. Pode ser feito um ou mais métodos de avaliação de composição corporal, porém os resultados não podem ser comparados, afinal cada método é diferente. Mas é essencial fazer pelo menos um desses para a avaliação e monitoramento de resultados.

Na consultoria on-line, qual método é utilizado?

Em Yumi Saito Consultoria, são utilizados peso , altura,  IMC e circunferências de cintura, abdômen e quadril. Com essas medidas é possível analisar a progressão de resultados individualmente. E principalmente, fazer o monitoramento dos treinos. 

É simples e prático, o que se encaixa bem no perfil de quem busca a consultoria on-line para auxiliar na prática de exercícios físicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais posts