Governo pede que autoridades locais e empresas estendam o feriado de Ano novo

O governo teme que uma grande movimentação aconteça nos primeiros três dias do Ano novo, já que o feriado do próximo ano é mais curto, com o dia 4 de janeiro sendo uma segunda-feira normal

Governo pede que autoridades locais e empresas estendam o feriado de Ano novo

O governo pediu às autoridades locais e empresariais que dessem mais tempo aos trabalhadores durante o feriado de Ano Novo, quando muitas pessoas visitam parentes ou saem de férias, para mitigar a aglomeração, e assim reduzir o risco de propagação do novo coronavírus. Yasutoshi Nishimura, o ministro responsável pela resposta do governo ao coronavírus fez o pedido enquanto mantinha conversas com a National Governors Association e a Japan Business Federation, também conhecida como Keidanren, bem como dois outros grandes lobbies empresariais no país.

“As famílias gastam mais quando têm dias de folga antes e depois dos feriados de fim de ano e ano novo”, disse Nishimura. O governador de Tokushima, Kamon Iizumi, que dirige a associação dos governadores, apoiou a sugestão do governo, dizendo: “É uma grande oportunidade para definir uma nova medida do ponto de vista da reforma das práticas de trabalho.” O Ministro da Economia, Comércio e Indústria, Hiroshi Kajiyama, disse separadamente que enviou o mesmo pedido a cerca de 900 organizações empresariais.

Um subcomitê do governo sobre o coronavírus propôs estender o período de férias até 11 de janeiro para que as pessoas possam ser flexíveis no planejamento das férias. Após as conversas online, Nobuyuki Koga, que preside o conselho de conselheiros do Keidanren, disse que a organização e os outros dois grandes lobbies de negócios estão planejando realizar sua festa de Ano novo “sentados, sem beber e comer, entre um número limitado de participantes”. O país registrou um aumento recente no número de novas infecções, coincidindo com a retomada da atividade econômica.