Três meses após o lançamento, aplicativo do governo está estagnado

A aceitação generalizada do aplicativo iniciado pelo governo enfrentou muitos obstáculos, como alguns usuários não conseguirem fazer os testes de vírus com rapidez suficiente após serem notificados sobre uma possível exposição à infecção

Três meses após o lançamento, aplicativo do governo está estagnado

Três meses se passaram desde que o Ministério da Saúde lançou um aplicativo para smartphone que alerta os usuários que eles podem ter entrado em contato com pessoas infectadas com o novo coronavírus. No entanto, o aplicativo, chamado COCOA, foi baixado por pouco mais de um décimo da população, muito abaixo do padrão de 40% necessário para mostrar a eficácia do aplicativo.

De acordo com o Ministério da Saúde, Trabalho e Previdência, até quinta-feira, os downloads do aplicativo somaram cerca de 17,04 milhões, ou 13% da população. Há estimativas de que o aplicativo precisa ser usado por 40% ou 60% da população para torná-lo eficaz. Se os usuários do aplicativo estiverem infectados com o vírus, eles registram um número emitido por um posto de saúde pública. Até quinta-feira, apenas 796 pessoas infectadas haviam feito esse registro.

Quando o aplicativo foi lançado, o ministério inicialmente não recomendou ativamente dar testes a usuários que não apresentavam sintomas ou não tinham ideia sobre o contato com testadores positivos, embora eles fossem notificados sobre um possível contato pelo aplicativo. Diante disso, alguns centros de saúde pública se recusaram a realizar testes nessas pessoas.

De acordo com o ministério, houve relatos de que os usuários receberam notificações de contato, mas quando as abriram, foram direcionados a uma mensagem dizendo: “Nenhum contato foi confirmado”. Instado a melhorar a precisão do aplicativo, o ministério lançou três atualizações até agora. “Os problemas com o sistema devem ser corrigidos imediatamente”, disse Takayuki Mizuno, professor associado do Instituto Nacional de Informática. “O governo central precisa examinar o estado atual do uso do aplicativo e aumentar a satisfação do usuário”.