Toyota prevê corte de 40% na produção global em setembro, em meio à crise de chips

A Toyota se mantém como a líder de vendas mundial

Toyota prevê corte de 40% na produção global em setembro, em meio à crise de chips

A Toyota Motor Corp. disse que espera que a produção global em setembro caia em 360 mil unidades, ou cerca de 40% de seu plano inicial, para cerca de 540 mil veículos devido à crise global de chips e à disseminação do COVID-19 no Sudeste Asiático.

A grande montadora anunciou planos para suspender 27 linhas de produção em 14 fábricas no Japão por até 22 dias até o final de setembro. Apesar dos cortes de produção, a empresa manterá sua meta de produção de 9,3 milhões de veículos para o ano fiscal de 2021 até março próximo.

Toyota

As montadoras têm bases de produção em países do sudeste asiático, como Tailândia e Vietnã. A Toyota disse que tem enfrentado dificuldades para garantir peças devido à disseminação do COVID-19 na região.

Os veículos Toyota produzidos nas fábricas incluem o compacto Yaris, o híbrido Prius e o crossover SUV compacta RAV4.

As vendas da Toyota

No trimestre de abril a junho, a Toyota registrou um lucro líquido recorde, impulsionado por vendas robustas em seus principais mercados, como América do Norte e China.

Toyota

Mas a montadora deixou suas previsões de lucros inalteradas para o ano até março próximo, já que a disseminação do coronavírus no sudeste da Ásia, a escassez de semicondutores e o aumento nos custos das matérias-primas tornaram as perspectivas imprevisíveis.

A escassez global de semicondutores turvou as perspectivas para a indústria automobilística, que até agora se beneficiou do aumento da demanda automotiva em sintonia com a reabertura das economias estrangeiras.

Além da Toyota, outras montadoras como a Honda Motor Co. também foram forçadas a conter a produção. A Nissan Motor Co. estimou que a produção anual cairá em cerca de 250 mil unidades no ano fiscal de 2021.

A Toyota havia resistido ao impacto da pandemia de coronavírus e estava relativamente incólume pela escassez de semicondutores em comparação com seus rivais. Nos primeiros seis meses de 2021, a Toyota manteve sua coroa como a montadora mais vendida do mundo, ultrapassando a Volkswagen AG da Alemanha.

Leia em Kyodo News (Inglês)

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *