Shinzo Abe deixa o cargo de Primeiro-ministro devido a problemas de saúde

Colite ulcerosa, uma doença intestinal, é a principal causa do afastamento de Abe, o mais longevo Primeiro-ministro do Japão

Shinzo Abe deixa o cargo de Primeiro-ministro devido a problemas de saúde
Desbravando o Japão

Parte da série Matérias Especiais, em 75 posts

O primeiro-ministro Shinzo Abe anunciou em entrevista coletiva que decidiu deixar o cargo em meio a um mandato recorde. A mudança ocorre após repetidas visitas ao hospital do primeiro-ministro, em meio a preocupações com sua saúde.

Assessores apontaram a fadiga de Abe, em meio à resposta do Japão à pandemia do coronavírus. O primeiro-ministro visitou o Hospital Universitário Keio, em Tóquio, no dia 17 de agosto e novamente no dia 24 de agosto, e foi apontado que sua saúde estava instável. Abe tem colite ulcerosa, uma doença intestinal.

“Uma recidiva da minha colite ulcerosa foi confirmada no início de agosto. Embora eu receba tratamento para a doença e minha força física não esteja em sua melhor forma, não deve haver uma situação em que eu cometa um erro em decisões políticas importantes e não cumpra resultados. Decidi deixar o cargo de primeiro-ministro”, disse ele.

Depois que seu primeiro governo sofreu uma grande derrota na eleição para a Câmara dos Representantes em julho de 2007, sua saúde piorou e ele deixou o cargo após um ano. O atual mandato do primeiro-ministro como presidente do Partido Liberal Democrata, no poder, deve terminar em setembro de 2021, o que significa que ele partirá mais cedo pela segunda vez.

Abe é primeiro-ministro desde dezembro de 2012, após sua primeira passagem de 2006 a 2007, e no dia 24 de agosto ele completou 2799 dias consecutivos no cargo, ultrapassando seu tio-avô Eisaku Sato (1901-1975) para se tornar o primeiro-ministro com maior número de dias ininterruptos no cargo. Incluindo seu mandato em 2006 e 2007, ele superou os 2886 dias combinados do ex-primeiro-ministro Taro Katsura (1848-1913) para se tornar o primeiro-ministro por mais tempo no cargo do Japão em novembro de 2019. O apoio popular a seu governo diminuiu recentemente, enquanto ele vacilava sobre seu resposta à pandemia. Você pode ver a coletiva no vídeo abaixo:

Leia em The Mainichi (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também