Políticos querem que trabalhadores tenham a opção de folgar três dias por fim de semana

A ideia não agrada a todos os trabalhadores, principalmente estrangeiros, mas é uma oportunidade que surgiu devido a pandemia

Políticos querem que trabalhadores tenham a opção de folgar três dias por fim de semana
Desbravando o Japão

A ideia está sendo liderada pelo político japonês Kuniko Inoguchi, membro da Câmara dos Conselheiros que representa um distrito da província de Chiba. Inoguchi, que faz parte do Partido Liberal Democrata, está apresentando uma proposta que estabelece uma estrutura na qual os trabalhadores no Japão poderiam optar por uma semana de trabalho de quatro dias enquanto ainda teriam a garantia de manter seus empregos. Citando exemplos de empresas no Japão que já implementaram tais sistemas, a proposta declara “Vimos que o Japão tem uma capacidade latente de criar ambientes e estilos de trabalho flexíveis”.

Ao reduzir o número de trabalhadores em escritórios e trens em um determinado dia, a proposta teria um efeito positivo sobre os esforços anti-coronavírus. No entanto, esse não é o único objetivo. Outros benefícios esperados de permitir que as pessoas tenham um fim de semana de três dias todas as semanas são: dar a elas mais tempo em suas agendas para cuidar de crianças ou parentes idosos, buscar oportunidades educacionais como cursos de graduação e permitir que explorem empreendimentos comerciais paralelos.

Tanto a Microsoft Japan quanto o Mizuho Financial Group já permitem que os funcionários optem por semanas de trabalho mais curtas, mas para encorajar as organizações menores a seguir o exemplo, a proposta de Inoguchi ofereceria incentivos financeiros fornecidos pelo governo para as empresas que desejam se afastar de uma semana de trabalho obrigatória de cinco dias.

No entanto, uma questão que vem imediatamente à mente é como uma semana de trabalho mais curta afetaria a renda dos trabalhadores. Parece improvável que as empresas continuem pagando aos funcionários 100% de seu salário, enquanto apenas pedem que façam 80% do trabalho que costumavam fazer. Em relação a isso, a proposta cita empresas japonesas que oferecem uma semana de quatro dias com 80% do salário base, ou uma semana de três dias com 60%.

Leia em Sora News 24 (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também