Político japonês deixa cargo após polêmica visita a um bar, durante o Estado de Emergência

O caso insólito aconteceu mesmo apesar dos apelos do governo para evitar saídas desnecessárias sob o Estado de Emergência

Político japonês deixa cargo após polêmica visita a um bar, durante o Estado de Emergência
Desbravando o Japão

Um alto membro da coalizão governante do Japão disse que vai abandonar a Dieta depois de irritar o público ao visitar um bar em Tóquio. Kiyohiko Toyama, ex-secretário-geral interino de Komeito, o parceiro júnior da coalizão do Partido Liberal Democrata (LDP), admitiu ter visitado um bar elegante no distrito de Ginza, em Tóquio, tarde da noite do dia 22 de janeiro. A visita gerou protestos da população, a quem foi solicitado que se abstivessem especialmente de passeios noturnos em virtude do Estado de Emergência vigente na capital e outras áreas.

O acontecimento, que veio junto com visitas recentes semelhantes a dois bares de Ginza por Jun Matsumoto, ex-presidente em exercício do Comitê de Assuntos da Dieta do LDP, deu ao campo da oposição mais munição para atacar a administração do primeiro-ministro Yoshihide Suga. Matsumoto e dois outros legisladores que o acompanharam aos bares – Takashi Otsuka, um executivo do comitê de direção da câmara baixa e o vice-ministro da educação Taido Tanose – se ofereceram para deixar o LDP por causa do assunto.

Suga demitiu Tanose do cargo de vice-ministro depois de criticar sua visita aos bares como “inadequada” em uma reunião com ele no gabinete do primeiro-ministro. Otsuka e Tanose decidiram anteriormente desistir de seus cargos na Dieta e no governo, respectivamente, embora os três políticos contaminados pelo escândalo continuem todos como legisladores. Matsumoto havia dito antes que tinha ido ao bar com recepcionistas sozinho e se desculpou por esconder o fato de que os dois legisladores juniores o haviam acompanhado.

Toyama também gerou críticas após ser descoberto que ele usou dinheiro de fundos políticos para cobrir os custos de cerca de 110 mil ienes em visitas a estabelecimentos de diversão noturna, incluindo bares de kyabakura na região de Kyushu, oeste do Japão, por seu secretário pago pelo estado e ele mesmo em 2019. O ex-vice-ministro sênior das finanças foi eleito no círculo eleitoral de Kyushu. As despesas com as visitas aos bares kyabakura, onde mulheres costumam ter um contato mais íntimo com os clientes, foram originalmente reservadas como despesas de restaurantes.

Leia em Japan Today (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também