Pesquisa do Ministério da Justiça do Japão revela que crimes sexuais ainda são pouco relatados

“Não há como a porcentagem real (de vítimas de crimes sexuais) ser tão baixa”

Pesquisa do Ministério da Justiça do Japão revela  que crimes sexuais ainda são pouco relatados
Imagem por: ari-spada-V1y6si3fOho-unsplash

Os crimes sexuais continuam a ser significativamente pouco notificados no Japão, já que muitas das vítimas não consideraram o abuso como algo sério o suficiente para denunciar ou não sabiam como lidar com isso, de acordo com uma pesquisa do governo japonês.

Outras razões comuns pelas quais as vítimas não notificarem as autoridades foram causadas por vergonha e desconfiança da polícia, de acordo com a pesquisa do Ministério da Justiça, onde 3.500 pessoas, com 16 anos ou mais, foram ouvidas.

Dos entrevistados, apenas 1% disseram ter sido vítimas de crimes sexuais, como abuso sexual e assédio nos últimos cinco anos. Dentro desse grupo, apenas 14% relataram seus casos às autoridades investigativas.

Especialistas disseram que a baixa porcentagem de vítimas de crimes sexuais entre as pessoas pesquisadas sugere que algumas não responderam honestamente, pois as vítimas geralmente tentam se proteger da ansiedade decorrente de suas experiências traumáticas.

“A educação sexual no Japão é muito ruim. É importante ensinar aos jovens o que constitui um crime sexual, para que saibam quando devem procurar às autoridades ”, disse Sakura Kamitani, advogada que apóia vítimas de crimes sexuais.