Novo Estado de Emergência foi recebido com indiferença pública no Japão

Especialistas dizem que as pessoas não respondem às medidas de emergência devido à crescente complacência

Novo Estado de Emergência foi recebido com indiferença pública no Japão

O novo Estado de Emergência expandido do Japão entrou em vigor há uma semana, enquanto o governo tenta impedir um surto de novas infecções por coronavírus, embora com as restrições não vinculantes, muitas pessoas parecem estar ignorando os pedidos para evitar viagens não essenciais. O decreto de emergência agora cobre as províncias de Tóquio, Kanagawa, Saitama, Chiba, Osaka, Quioto, Hyogo, Fukuoka, Aichi, Gifu e Tochigi.

As pessoas ainda viajavam em trens e ônibus lotados em Osaka, Fukuoka e outras áreas das sete novas províncias colocadas sob Estado de Emergência. Em Tóquio, a governadora expressou preocupação devido as pessoas não seguirem as orientações oficiais. “Agradeço sua cooperação, mas o número de pessoas na cidade não foi significativamente reduzido”, disse a governadora Yuriko Koike aos repórteres.

Ela disse que o Estado de Emergência não consiste apenas em evitar comer fora à noite ou que os restaurantes fechem cedo, mas reduzir o contato entre as pessoas. “O vírus não tem calendário, relógio ou mesmo mapa. Dia, noite, ou fronteiras provinciais não importa”, disse ela. “Por favor, evite sair para fins não essenciais”.

Sob o Estado de Emergência que agora cobre áreas que abrigam mais da metade da população do Japão, bares e restaurantes foram solicitados a fechar até as 20h, e os empregadores foram solicitados a ter 70% de seus funcionários trabalhando em casa e residentes nas áreas afetadas foram solicitados a evitar sair para fins não essenciais. A capacidade reduzida também foi solicitada para esportes e outros eventos.