Mitsubishi Motors cortará de 500 a 600 empregos em novembro

A empresa automotiva Mitsubishi deve registrar um prejuízo líquido de 360 ​​bilhões de ienes no ano fiscal até março de 2021

Mitsubishi Motors cortará de 500 a 600 empregos em novembro

A Mitsubishi Motors Corp buscará promover a aposentadoria voluntária de 500 a 600 funcionários, principalmente na administração no Japão, a partir de meados de novembro para cortar custos, disseram duas fontes à Reuters. A Mitsubishi já embarcou em um plano para cortar 20% dos custos fixos em dois anos, reduzindo sua força de trabalho e produção, fechando concessionárias não lucrativas.

A empresa planeja solicitar aposentadoria voluntária de funcionários administrativos com 45 anos ou mais em sua sede e em outros locais, como a fábrica de Okazaki, na província de Aichi, e a fábrica de Mizushima, na província de Okayama. Um porta-voz da empresa não quis comentar.

A crise do coronavírus piorou as condições da empresa, que já luta contra a queda nas vendas em seus maiores mercados da China e do Sudeste Asiático, que respondem por um quarto de suas vendas.

Como parte de seu plano de reestruturação, a Mitsubishi, membro júnior do grupo de montadoras Nissan-Renault, comunicou que iria parar de produzir o modelo crossover da Pajero SUV no próximo ano e fechará a fábrica que faz esse veículo.