Mídia japonesa culpa estrangeiros por roubo de gado, gerando debate acalorado nas redes sociais

Mídia japonesa culpa estrangeiros por roubo de gado, gerando debate acalorado nas redes sociais

O roubo de muitos porcos, vacas e produtos agrícolas despertaram medo no Japão, mas a mídia está preocupada com a nacionalidade dos criminosos

Neste verão houve um aumento no roubo de gado, equipamentos e produtos agrícolas, tanto que o Ministério da Agricultura, Silvicultura e Pesca do Japão (MAFF) alertou a todos sobre o problema em um tweet postado em sua conta oficial no dia 3 de setembro.

“Fiquem alertas. Produtores tiveram gado e produtos agrícolas, cultivados com muito carinho, além de máquinas, como tratores, furtados. O Ministério da Agricultura, Florestas e Pescas, em conjunto com a Agência Nacional de Polícia, estão alertando as pessoas e criando postos para evitar roubos. Produtores: tomem cuidado com estes pontos para evitar novos furtos”.

O roubo em fazendas afetou diversos produtores por todo o Japão, principalmente nas províncias de Ibaraki, Saitama e Gunma. A província de Saitama foi a mais atingida, com o roubo de 688 porcos, duas vacas e 28 galinhas em cinco áreas. Em Gunma, duas cidades tiveram 132 porcos roubados e em Ibaraki, mais 6 vacas sumiram de uma cidade.

Uma onda de roubos de fazendas dessa magnitude é extremamente incomum e à medida que os casos começaram a ser informados, surgem perguntas sobre quem poderia estar por trás dos crimes.

O ator e músico Takeshi Tsuruno, que tem parentes na indústria agrícola, retuitou a mensagem do MAFF e disse o seguinte:

“Nossa fazenda de coentro foi atingida recentemente (pelos ladrões). Eles foram pegos em flagrante e diziam “não entendo japonês” insistentemente, portanto, tenha cuidado. É triste, mas (agora) instalamos uma câmera de vigilância”.

O tweet de Tsuruno rapidamente se tornou um viral, recebendo mais de 34 mil curtidas e mais de 16 mil retuítes. Mas é claro que ele recebeu também vários comentários negativos:

“Você não precisava mencionar que eles não entendiam japonês”.
“É estranho fazer disso uma questão de nacionalidade”.
“Um ladrão é um ladrão, independentemente da raça”.
“Então poderia ser um japonês fingindo que não entende japonês, certo?”
“Devemos nos concentrar no crime em si, não na nacionalidade do criminoso”.

Após a reação, Tsuruno tentou recuar em seu comentário original com:

“O roubo de produtos agrícolas, seja praticado por japoneses ou estrangeiros, é crime. Isto é um fato, não discriminação. Meu cunhado usou a compaixão de um samurai e os perdoou, mas não iríamos prestar queixa, então com certeza, prestaremos da próxima vez. Plantações vizinhas também estão sendo atingidas, vamos trabalhar juntos para prevenir esses crimes”.

Mas a resposta apenas acendeu outro debate acalorado, levando Tsuruno a perguntar por que ele, como vítima, estava sendo advertido em vez do criminoso.

O político japonês e ex-governador da província de Niigata, Ryuichi Yoneyama, entrou no debate dizendo que, mesmo que o perpetrador fosse estrangeiro, isso não vincula os estrangeiros aos roubos de gado mencionado pelo MAFF.

Porém, no dia 26 de setembro, um policial afirmou que prendeu dois estrangeiros no dia 31 de julho por causa de danos causados ​​a gado, na província de Gifu. O oficial encontrou dois vietnamitas em bicicletas às 4:00 da manhã e os perseguiu, após ver manchas de sangue em suas bicicletas. Por volta das 6:30, uma vaca foi encontrada morta e parcialmente desmontada na mesma área, levando os dois homens a serem presos por suspeita de invasão e roubo.

Este caso pareceu encorajar a mídia japonesa a atribuir os crimes contra o gado a cidadãos vietnamitas. Depois de realizar uma entrevista em uma loja de comida e restaurante vietnamita, a TV Asahi confirmou que um vietnamita ligou para o local oferecendo um leitão doméstico. Os porcos inteiros não são vendidos no Japão e de acordo com um relatório da TBS News, é comum que os vietnamitas comam porcos inteiros, assados no espeto, em grandes ocasiões como casamentos.

Como os responsáveis ​​pelo roubo de gado nas províncias de Ibaraki, Saitama e Gunma continuam foragidos, parece que a mídia japonesa está preocupada em determinar a possível nacionalidade dos criminosos.

Até que os criminosos sejam pegos, pode ser melhor relatar os fatos de cada caso à medida que eles vierem à tona. Embora seja natural ficar indignado com os furtos, a nacionalidade dos criminosos não deveria ser mais problemática do que os crimes que eles cometeram.