Japão vai intensificar medidas de combate ao tráfico de pessoas

O ministério disse que os casos graves devem ser investigados e, em seguida, encaminhados aos promotores, e que a cooperação com a polícia deve ser reforçada se trabalhadores estrangeiros forem supostamente vítimas de violência ou confinamento

Japão vai intensificar medidas de combate ao tráfico de pessoas

O Ministério do Trabalho do Japão decidiu intensificar as medidas para prevenir o tráfico humano, que envolve estagiários técnicos estrangeiros que trabalham no Japão. Em junho do ano passado, havia cerca de 400 mil trabalhadores estrangeiros no Japão que haviam vindo para o país no Programa de Treinamento Técnico de Estagiários.

O Ministério do Trabalho afirma que houve casos em que os estagiários foram forçados a trabalhar por longas horas, com salários mais baixos e praticamente impedidos de fugir. No mês passado, o ministério enviou um aviso às agências de trabalho locais instruindo-as a tomar medidas contra essas práticas.

O ministério sugeriu que os escritórios de inspeção de padrões de trabalho e uma organização que encaminha os estagiários para empresas monitorem e investiguem conjuntamente se casos suspeitos de tráfico de pessoas são relatados ou se os estagiários procuram proteção.

O Departamento de Estado dos EUA observou em um relatório anual divulgado no ano passado que as autoridades japonesas não conseguiram identificar um único caso de tráfico no Programa de Treinamento Técnico de Estagiários, apesar de relatos persistentes de trabalho forçado. O Ministério do Trabalho diz que levará a sério as conclusões dos EUA de que os esforços do Japão para reprimir o tráfico de pessoas são insuficientes e que trabalhará mais para eliminar os abusos dos direitos humanos de estagiários estrangeiros.