Especialistas alertam sobre a possibilidade de uma “quarta onda” de infecções em Tóquio

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, pediu aos moradores da capital que façam sua parte na prevenção de outro aumento de casos, evitando reuniões para ver as flores das cerejeiras, apesar de estarem em plena floração

Especialistas alertam sobre a possibilidade de uma “quarta onda” de infecções em Tóquio

Especialistas em saúde pública alertaram que as infecções por coronavírus em Tóquio podem se recuperar a níveis superiores aos da “terceira onda”, caso o tráfego de pedestres nas principais áreas centrais continue a aumentar após a suspensão do Estado de Emergência.

Em uma reunião do painel COVID-19 do governo metropolitano de Tóquio, Norio Omagari, diretor do Centro de Prevenção e Controle de Doenças, disse que a última média de sete dias de novas infecções não ficou abaixo de 250 e, em vez disso, mostra sinais de um aumento.

“Com a aproximação da temporada de cerimônias de formatura e transferências de pessoal, é necessário tomar precauções adequadas para evitar que o vírus se espalhe nas festas de boas-vindas e despedidas e em outros eventos”, disse Omagari. O novo ano acadêmico e comercial começa em abril na maioria das escolas e empresas do Japão, assim como o ano fiscal do governo.

Ele também citou a disseminação de cepas variantes altamente infecciosas no Japão como outro fator de risco. O governo metropolitano de Tóquio confirmou na quinta-feira 394 novas infecções, um dia depois de registrar 420 casos, o maior desde 18 de fevereiro. O aumento ocorreu depois que o Japão suspendeu o estado de emergência na capital e em três prefeituras vizinhas.