Japão desenvolverá sistema de interceptação para mísseis de trajetória irregular da Coréia do Norte

O governo japonês designou o rápido aprimoramento da tecnologia de mísseis balísticos pela Coréia do Norte como uma “nova ameaça”

Japão desenvolverá sistema de interceptação para mísseis de trajetória irregular da Coréia do Norte
Desbravando o Japão

Em meio às ameaças crescentes dos mísseis balísticos norte-coreanos, a Agência de Defesa do Japão iniciou deliberações sobre o desenvolvimento de um novo sistema de interceptação de mísseis.

A pesquisa começará em 2020 para melhorar o míssil superfície-ar de médio alcance Type-03 da Força de Autodefesa Terrestre (Chu-SAM), adicionando capacidade de interceptação de mísseis balísticos. A agência pretende ser capaz de responder a um novo tipo de míssil que está sendo desenvolvido pela Coréia do Norte e que segue uma trajetória irregular.

Vários oficiais do governo revelaram o novo desenvolvimento em dezembro de 2019. Uma vez concluído, o novo sistema fortaleceria a autodefesa aérea do Japão como a “terceira linha” de defesa, após o míssil interceptador SM-3 lançado pela Força Marítima de Autodefesa. O Aegis cruiser e o sistema de mísseis Patriot superfície-ar da Força de Autodefesa Aérea (PAC3).

O sistema de mísseis Chu-SAM foi desenvolvido internamente. As implantações de uma versão atualizada, que aumenta significativamente o alcance de 100 quilômetros do míssil, devem começar nas unidades da Força de Autodefesa Terrestre do Japão (JGSDF) no final de 2020. Embora o Chu-SAM possa abater aviões de combate inimigos e mísseis de cruzeiro, ele atualmente não pode se defender contra mísseis balísticos. Assim, a Agência de Defesa está promovendo melhorias para criar uma versão atualizada do Chu-SAM, tornando-o capaz de interceptar mísseis balísticos pouco antes do impacto.

N42 - 20-01-2020

Leia em Japan Foward (Issei Tanaka (Inglês))

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também