Japão considera permitir que dentistas apliquem vacinas contra COVID-19

A decisão sobre a permissão para os profissionais aplicarem as vacinas deve ser oficializada até o final do mês

Japão considera permitir que dentistas apliquem vacinas contra COVID-19

O governo japonês quer permitir que dentistas administrem vacinas contra COVID-19, disse seu porta-voz, em meio a preocupações de que haverá uma escassez de médicos e enfermeiras assim que a implantação chegar a todo vapor. “Vamos considerar o que é necessário para garantir que o povo japonês possa ser vacinado com rapidez e segurança”, respondeu o secretário-chefe de gabinete, Katsunobu Kato, quando questionado em uma entrevista coletiva sobre relatos da mídia de que tal decisão poderia ser finalizada este mês.

Desde que o Japão lançou seu programa de vacinação em meados de fevereiro, cerca de 1,2 milhão de profissionais de saúde receberam pelo menos uma dose da vacina dupla da Pfizer Inc, a única aprovada pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar do país até agora. Outras 13 mil pessoas com 65 anos ou mais tomaram a primeira dose, de acordo com dados do governo.

Isso soma menos de 1% da população do país de 126 milhões, cerca de 110 milhões dos quais são elegíveis tendo 16 anos ou mais. A escassez de oferta tem sido a principal razão para o progresso lento, com o Japão atrás de países como a Grã-Bretanha e os Estados Unidos.

O primeiro-ministro Yoshihide Suga disse que espera obter doses suficientes para todos os elegíveis até o final de setembro, por meio de remessas adicionais da Pfizer, após conversas por telefone com o CEO da gigante farmacêutica dos EUA, Albert Bourla.