Conheça a herança valiosa que você já tem e pode deixar para seus filhos: a língua portuguesa

Invisível aos olhos, mas valiosa demais é a herança que você trouxe consigo ao mudar para o Japão. Não pesou nada na sua mala, mas tem um peso e tanto no futuro do seu filho. Tem ideia da importância da sua língua?

Conheça a herança valiosa que você já tem e pode deixar para seus filhos: a língua portuguesa

Tenho certeza que a sua vinda ao Japão foi acompanhada de muitas bagagens. Físicas e emocionais. Roupas, objetos de valor emocional, alguns quitutes, medos, expectativas e muitos outros sentimentos e propósitos. Mas tenho certeza de que você, pelo menos naquele momento do embarque, não se ligou que trazia uma bagagem invisível aos olhos, mas de muito valor: a sua língua.

Não, não estou falando da parte do corpo que nos proporciona sentir sabores. Falo no sentido da língua portuguesa, a que você usa para se comunicar. Talvez você pense: uma língua é uma bagagem? De valor ainda? Eu te garanto que sim e vou explicar o porquê.

É por meio dela que falamos, que conseguimos nos comunicar e expressar sentimentos. Mas, para além disso é por meio da nossa língua que construímos nossa identidade, que percebemos e interagimos com o mundo ao nosso redor e expressamos nossa cultura.

A necessidade de valorizar nossa língua

Pense comigo: há termos e palavras que existem apenas naquele idioma, pois expressa algo relacionado à cultura daquele falante. É assim com o português, com o japonês e tantas outras línguas. Por meio do nosso idioma fortalecemos nossas raízes e encontramos conforto ao conseguir expressar sentimentos e/ou fazer uma oração, por exemplo. 

língua

Quando imigramos para outro país a primeira barreira é essa, a língua, a comunicação, a expressão de cultura, a sensação de pertencimento. E é aí que entra um termo que eu, mesmo sendo da área da educação, desconhecia: língua de herança. Este termo refere-se ao idioma que os familiares ensinam para seus filhos, como parte de seu legado cultural e, consequentemente, da própria criança.

Há diversas configurações nas famílias brasileiras que imigraram para o Japão. Há quem teve filhos aqui (meu caso), há quem veio com filhos bem pequenos, filhos já maiores, há quem tem as duas situações. Mas, independentemente de qual o seu caso, todos nós passamos pelo processo de expor nossos filhos a este novo idioma, afinal, ele circunda nosso dia, não tem como fugir dele. Já a língua portuguesa será desenvolvida apenas se nós, familiares, a mantivermos viva em nossa casa. 

Provavelmente você questione “por que ensinar português se eu vim para ficar e viver no Japão”. Eu já recebi muitas vezes essa pergunta. Hoje, se seu filho for pequeno, talvez você ainda não perceba isso, mas deixar a língua portuguesa de lado pode causar problemas emocionais e psicológicos relacionados à perda da identidade cultural.

Seu filho pode amar o Japão, amar se comunicar em japonês, mas ele não é um japonês, mesmo se nascido aqui. Ele sempre será visto como estrangeiro, o que pode causar confusão em dado momento da adolescência ou até mesmo causar baixa auto estima.

É necessário entendermos que nossas crianças vivem em contextos bilíngues e biculturais, portanto, compará-las com os primos/vizinhos/amigos do Brasil ou com o vizinho japonês não faz sentido nenhum. Aliás, comparação não traz nenhum benefício, muito menos no nosso caso!

língua

Ensinar e valorizar a língua portuguesa pode facilitar o processo de entender e aceitar a própria identidade e manter laços e raízes com os familiares e antepassados. Além disso e também muito importante, muito mesmo: se o seu filho for monolíngue – falante de apenas uma língua – e essa língua for o japonês, isso pode comprometer a qualidade comunicativa entre você e ele, principalmente se você for falante apenas da língua portuguesa.

Viu só, a língua de herança é muito importante e se manterá viva apenas se assim você quiser e fizer. Eu sei que é um assunto complexo e nós, familiares, temos muito medo de errar nas escolhas e decisões, afinal, a consequência daquilo que decidimos é refletida na vida de quem mais amamos.  

O bilinguismo, o processo de alfabetização ou qualquer outro assunto relacionado à educação e criação de filhos possui inúmeras teorias, vertentes e linhas de pensamento, assim como em muitos outros assuntos é necessário que busquemos informações para embasar nossas decisões.

língua

“Lembrem-se a todo momento:
não desistam,
insistam e invistam!

Muitos dirão que não.
Que é complicado, impossível,
uma ilusão.

Quero tudo aprender.
Mas preciso de vocês.
É uma oportunidade a não perder.”

Trecho do livro “Dedinho de prosa“ de Cassiana da Silva Joaquim

Saiba mais em: Como manter e desenvolver o português como língua de herança: sugestões para quem mora fora do Brasil 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também