Grupo Idol auxilia mães japonesas a criar seus filhos

Em um país onde cuidar dos filhos ainda é visto como ocupação feminina, é compreensível como uma imagem masculina de apoio do grupo Idol, sobreposta à criação dos filhos, pode ser vista como uma vantagem pelas mães

Grupo Idol auxilia mães japonesas a criar seus filhos

Alguns grupos masculinos idol japoneses se tornaram nomes conhecidos graças ao seu amplo apelo midiático. Outros, porém, apelam para um nicho específico, como o recém-formado grupo Aloma. Eles têm ganhado fãs não necessariamente por causa de seus olhares de cair o queixo ou movimentos de dança, mas porque se estabeleceram com um objetivo acima de tudo: “tornar-se a força das mães que fazem o melhor para criar seus filhos”.

Produzido pela Little Mama, uma empresa japonesa focada em fornecer conselhos e seminários sobre criação de filhos, Aloma é uma boy band de sete membros centrada em torno do tema muito específico da educação infantil. O nome do grupo é uma corruptela da frase “Eu amo a mamãe” em inglês, e os membros do conjunto foram escolhidos entre mais de 150 aspirantes a artista após um rigoroso processo de entrevista e audição. Embora não sejam necessariamente pais ou criem filhos, seu propósito é servir de apoio mental e emocional para as mães japonesas.

Grupo Idol auxilia mães japonesas a criar seus filhos 1
Divulgação Little Mama

Como a boy band começou em dezembro de 2020, eles ainda não tem uma discografia extensa. No entanto, sua falta de músicas é compensada com interpretações de jogos populares japoneses de bater palmas para crianças, como Inai Inai Baa!, que é o primo japonês do “cadê o neném?”, ao som das músicas pop que estão em alta com as mães japonesas e a Baby Carrier Dance.

Quanto ao motivo pelo qual algumas mães japonesas adoram esse grupo de ídolos, uma das razões apresentadas é porque as mães admiram como “eles querem apoiar nossos esforços em criar filhos”, apesar do fato de nenhum dos membros da Aloma ter filhos nem parecer ter experiência anterior relevante. Especialmente em um país onde cuidar dos filhos ainda é visto como ocupação feminina – embora as atitudes estejam mudando lentamente – é compreensível como uma imagem masculina de apoio sobreposta à criação dos filhos pode ser vista como uma vantagem pelas mães.

Para as pessoas que querem vê-los pessoalmente, a boy band aparecerá em diferentes shoppings em todo o país de meados de maio a meados de junho.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *