Especialistas dão dicas de como reduzir o risco de infecção em trens lotados

Passageiros em áreas próximas aos assentos em trens lotados, podem correr menos risco de serem infectados pelo novo coronavírus

Especialistas dão dicas de como reduzir o risco de infecção em trens lotados
Desbravando o Japão

Parte da série Coronavírus, em 354 posts

O professor Masashi Yamakawa, associado de dinâmica de fluidos computacional no Instituto de Tecnologia de Quioto, realizou uma simulação em 2013 de como as gotículas de um espirro de alguém com influenza, se espalham dentro de um vagão de trem. Embora o estudo não tenha sido diretamente relacionado ao coronavírus, ele mostrou as áreas no trem onde gotículas contaminadas podem permanecer por horas.

Yamakawa usou dois cenários em sua simulação: um espirro de um passageiro perto da porta do trem e um espirro de um passageiro sentado longa da portas. O espirro na porta da simulação enviou uma nuvem de gotas para o teto ou entre outros passageiros que estavam na área. Em contraste, um passageiro sentado espirrou para baixo, para o espaço aberto acima dos joelhos, e as gotas tendiam a cair no chão.

A equipe de pesquisa da OMS disse que, embora a transmissão de aerossóis fosse possível, ela não era considerada uma das principais causas da propagação das infecções.

Já para o professor Yoshiaki Katsuda, da Universidade de Bem-Estar Social de Kansai, especialista na relação entre saúde e viagens, disse: “A melhor resposta é não pegar os trens e trabalhar em casa o máximo possível” ou usar trens locais, que são mais vazios. Mas quando o uso de trens lotados é inevitável, Katsuda disse: “O próximo melhor passo seria escolher trens ou vagões com o menor número possível de passageiros”. Ele também sugeriu usar luvas e lavar as mãos depois de deixar outros trens que não Shinkansen.

N59 - 27-03-2020
A simulação por computador de um passageiro espirrando sentado em um trem. 
O número de passageiros infectados, designado em roxo, é menor do que um espirro na porta do trem. 
Imagem: Masashi Yamakawa

Leia em Asahi (TOMOYUKI SUZUKI - Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também