Anime e seus efeitos psicológicos nos fãs

Tchê, no artigo de hoje eu quero falar contigo sobre o anime e seus efeitos psicológicos nos fãs.

Anime e seus efeitos psicológicos nos fãs
Daisuki Tchê

Tchê, no artigo de hoje eu quero falar contigo sobre o anime e seus efeitos psicológicos nos fãs. Recentemente andei relendo os livros da minha ex-professora e amiga Ivelise Fortim, “Mangás, Animes e a Psicologia“, volume 1 (disponível aqui) e volume 2 (disponível aqui) e isso me levou a outras leituras sobre o tópico (deixarei as referências no final do artigo).

Anime e seus efeitos psicológicos nos fãs

Bueno, com base no que li e deixando claro aqui de antemão que não sou profissional da área de psicologia, gostaria de tecer alguns argumentos no que tange ao anime e seus efeitos psicológicos nos fãs. Vamos lá?


Os efeitos psicológicos do anime podem ser comparados aos efeitos de outras formas de entretenimento.

Os efeitos dependem de muitas coisas:

  • A pessoa;
  • O tipo de fã de anime;
  • Teu estado mental;
  • Tua educação (background escolar);
  • Tuas emoções;
  • Tua auto-estima;
  • Como tu interpreta as informações;
  • E ainda mais.

Com base nisso, os efeitos psicológicos podem ser bons ou ruins. Especialmente quando se trata de auto-estima e interpretação.

Como já dito, não sou cientista ou psicólogo, mas com base em meu background escolar, aliado às muitas horas de leitura e muitas mais de tempo gasto assistindo anime, posso falar sobre o anime e seus efeitos psicológicos nos fãs, ou pelo menos, sobre:

  • Como o anime me afetou psicologicamente;
  • Como isso afetou outras pessoas – a partir da (minha) observação e traçando um paralelo com o meu caso;
  • Como os fãs de anime em geral “pensam”;
  • E coisas nesse sentido.

Obviamente, a mentalidade de cada fã de anime é diferente, mas existem semelhanças que nos tornam iguais parecidos.

Ceva um mate, puxa um banco e vamos prosear a respeito.

Anime e seus efeitos psicológicos
Uchiha – ItaTchê (Encontrei no Reddit)

I – Anime e seus efeitos psicológicos na moral e ética

Moral e ética são uma grande parte do anime. Tu não vai encontrar muitos anime que não destacam esse elemento.

Mais ainda se teu interesse em anime for nos gêneros:

  • Psicológico;
  • Shounen;
  • Sobrenatural;
  • Horror;
  • E outros gêneros dessa natureza.

A ética e a moral desempenham um grande papel nesse tipo de histórias e enredos e, às vezes, contribuem para o desenvolvimento do personagem e seu progresso pessoal.

  • Fazer coisas apenas para ganho próprio (egoísta) versus fazer coisas para o bem maior ou mesmo para ajudar alguém – ou algum grupo – específico (altruísta);
  • Defender algo com toda sua capacidade e devoção versus não representar nada / não se impor por nada;
  • Roubar de outras pessoas versus compartilhar com outras pessoas;
  • Passar por cima os outros para conseguir o que deseja versus ser uma pessoa melhor a cada dia para alcançar seus objetivos;
  • Respeito próprio versus busca por validação externa, mesmo que isso signifique magoar os outros;

O anime aborda todos esses tipos de questões morais. A mesma moral pode nos influenciar de uma forma ou de outra, dependendo da situação e principalmente das desculpas que dermos.

Porém existem outras circunstâncias – onde não temos outra escolha. Gaara de Naruto é um exemplo sólido disso.

Anime e seus efeitos psicológicos na Moral e Ética
Mas… para viver, você precisa de um propósito,
Viver por nada é o mesmo que estar morto
Gaara da Areia – Naruto

Gaara é alguém que cresceu sem “amor”, e então apenas o ódio enche seu coração. E ele segue pelo caminho errado. Mas começa a mudar mais tarde.

Vamos começar, entendendo um pouco da história de Gaara:

Apesar de ser o mais novo de 3 irmãos, Gaara é escolhido (logo após nascer) por seu pai, o Kazekage (líder da aldeia da Areia) para ser transformado em uma arma. Dentro de seu corpo, seu pai determina que seja selada (aprisionada) a besta de uma cauda, Shukaku. Esse ato causa a morte de sua mãe e Gaara a perde pouco depois de nascer, crescendo sem ela.

O fato de ter a besta dentro de si faz com que Gaara seja temido pelos aldeões, que o rejeitam e atormentam enquanto criança. Shukaku é muito violento e põe em risco o plano do pai de Gaara, além disso, Gaara começa a sofrer de terror noturno, por medo da besta corroer sua alma caso ele adormeça. Além da besta Shukaku, Gaara também consegue controlar a areia, graças a sua mãe, que por sempre tê-lo amado imprimiu sua vontade e seu amor na areia, que agora sempre protege Gaara.

Descontente com o fato de Gaara não poder controlar Shukaku e ter controle sobre a areia, seu pai se torna temeroso e quer a morte de Gaara. Seu tio, a única pessoa em quem Gaara confia o trai e isso torna Gaara frio e cruel. Logo após a traição do tio, Gaara grava o kanji de amor em sua testa usando a areia.

Gaara encontra aqui um propósito para viver: matar todos os que são enviados para eliminá-lo. E isso o torna cada vez mais frio, mais calculista, mais egoísta.

Gaara só supera o complexo que tem ao conhecer Naruto, que tem uma história de vida muito similar a sua, tendo também crescido sem o amor dos pais, com uma besta selada dentro de si e sendo rejeitado e atormentado por todos.

Porém, o que faz Gaara começar a mudar é perceber a atitude de Naruto, que não se deixou abater por suas circunstâncias e sempre manteve a atitude positiva, sempre perseverante e acreditando que seu futuro seria bom, e mais do que isso, que poderia se tornar o Hokage (líder da aldeia da folha).

A história de Gaara e o paralelo com a história de Naruto certamente teve impacto na vida de muitos fãs, principalmente por que muitos se identificaram com os dois personagens, especialmente no que tange à relação com os pais.

II – Anime e seus efeitos psicológicos no desenvolvimento pessoal

Anime e seus efeitos psicológicos no desenvolvimento pessoal
Um fracassado pode vencer um gênio através do trabalho duro
Rock Lee – Naruto

Anime estimula o desenvolvimento pessoal. Há quem discorde mas tenho certeza que o anime tem esse tipo de impacto psicológico em seus fãs.

Eu sei disso porque quando assisto um anime, ou mesmo quando comecei a assistir anime quando criança – programas como Cavaleiros do Zodíaco (o primeiro anime que assisti) me ensinaram muito. Muito disso está relacionado ao desenvolvimento pessoal.

A maneira como Seiya nunca desiste, mesmo quando a batalha parece impossível. E como ele se compromete com sua superação, não por si, mas por um motivo maior, salvar sua irmã (no início) e posteriormente ajudar Atena e seus amigos a manter a paz no mundo.

Mais recentemente, o grande exemplo foi Rock Lee, de Naruto e sua icônica frase “Um fracassado pode vencer um gênio através do trabalho duro”. Quantos fãs de anime não se inspiraram em Rock Lee e se tornaram mais perseverantes em sua luta rumo ao sucesso? Eu certamente me emocionei com Rock Lee e tenho nele um exemplo de vida!

Rock Lee não tinha nada, nenhuma habilidade especial, nenhum dom, mas o simples fato de seu Sensei Muito Guy acreditar nele fez com que ele se tornasse excepcional, em um dos maiores exemplos de desenvolvimento pessoal da história do anime em todos os tempos.

E a jornada e o progresso que vem daí. O desenvolvimento pessoal é uma das maneiras pelas quais o anime pode nos impactar. Isso se estende a praticamente todos os animes do tipo Shounen, mas não se restringe a eles.

O gênero Shounen é o principal fortalecedor do efeito de “desenvolvimento pessoal” causado pelo anime. É parte da razão pela qual esse tipo de anime é tão popular.

III – Anime e seus efeitos psicológicos na inteligência emocional

Anime e seus efeitos psicológicos na inteligência emocional
O verdadeiro significado da vida está somente nos detalhes,
cabe a você apreciá-los
Violet Evergarden – Violet Evergarden

Inteligência emocional é a tua capacidade de controlar tuas emoções. E além disso, de entender tuas emoções, bem como as emoções de outras pessoas.

O fã médio de anime sabe como as emoções podem ser poderosas. E com que frequência elementos “emocionais” aparecem em tantos títulos.

Vou usar Violet Evergarden como exemplo, porque é relevante para este tópico e porque é um de meus animes favoritos.

Violet é o tipo de personagem que já passou por muita coisa. Ela desempenhou um papel na guerra antes da história que vemos no anime e foi usada como uma criança soldado (ela o fazia por não saber que era errado). Ela era órfã e isso era o que lhe ensinaram.

Violet se arrependeu desse ponto em sua vida e é uma pessoa aparentemente fria, como uma boneca, sem vida em suas expressões faciais. Ou sua personalidade.

Com o tempo, porém, sua confiança aumenta e ela fica melhor em se expressar.

Uma coisa sobre Violet é que ela aprende como entender as emoções das outras pessoas à medida que se desenvolve. E melhor ainda – ela começa a entender suas próprias emoções.

A razão pela qual preciso mencionar isso é porque o anime te ensina sobre inteligência emocional, a cada passo do caminho. É um dos muitos animes que ensina sobre inteligência emocional.

Da jornada de Violet às pessoas que ela ajuda com seus próprios problemas pessoais ou tragédias e a forma como cada episódio conta uma história emocionante que tem impacto no final te dá dicas gritantes sobre como controlar tuas emoções, como liberá-las para se livrar da dor e outras coisas.

Muitos anime fazem isso. É só tu prestar atenção (mesmo que um pouco) que tu pode aplicar isso na vida real, em tua própria situação.

IV – Anime e seus efeitos psicológicos na amizade

Anime e seus efeitos psicológicos na inteligência emocional
Mesmo se esquecermos os rostos de nossos amigos,
jamais esqueceremos os laços que foram cavados em nossas almas.
Otonashi – Angel Beats!

A amizade é uma grande parte do anime. É um dos blocos de construção mentais mais poderosos que o anime tem. A psicologia de muitos personagens de anime, especialmente em anime de estilo Shounen ou “escola” destaca tudo relacionado à amizade.

Os amigos devem ser valorizados. Respeitados. Eles são as pessoas em quem tu pode confiar quando mais precisa deles. Os amigos são leais, perdoam nas circunstâncias certas e são pessoas que “acrescentam” à tua vida de maneiras que tu não poderia experimentar sozinho.

Por isso digo que o anime e seus efeitos psicológicos sobre nós nos dizem o quão importante a amizade pode ser e porque é algo que deve ser valorizado. E faz isso (quase sempre) de maneiras positivas. Às vezes, também é feito de maneiras negativas. Mas sempre vem com uma lição de vida, então tu sempre pode tirar algo disso.

V – Anime e seus efeitos psicológicos na motivação

Anime e seus efeitos psicológicos na motivação
A vida não é sobre o que pode e o que não pode ser feito,
é sobre fazer ou não fazer.
Shio Sakaki – Kenichi: The Mightiest Disciple

Motivação a partir do Anime. Isso é real não apenas aqui, na comunidade otaku, mas em muitos fandoms de anime. E logicamente, mesmo nos grupos que assistem anime esporadicamente e não pertencem ao clube otaku ou a um fandom específico. Anime e seus efeitos psicológicos na motivação pode impactar tuas razões para querer se esforçar e perseguir seus objetivos para alcançá-los.

Afinal, isso é motivação. São as suas razões, o seu porquê.

Em Kenichi: The Mightiest Disciple, há muita motivação. Kenichi começa a treinar artes marciais para ficar mais forte. Seu motivo é para que ele possa se defender, endurecer e parar de deixar os valentões manipularem e tirarem sarro dele.

Ele fica mais forte para que possa desenvolver uma espinha dorsal e assumir o controle de sua vida. Em vez de deixar as coisas acontecerem com ele e viver a vida com uma mentalidade de vítima.

Essa motivação não só ajuda os fãs de anime a se relacionarem, mas também os empurra para fazer mais (inspiração) e dá a eles um bom motivo (motivação).

VI – Anime e seus efeitos psicológicos na gratidão

Anime e seus efeitos psicológicos na gratidão
Não se mostra gratidão morrendo.
Monkey D. Luffy – One Piece

O anime mostra o que é bom e o que é ruim. O lindo e o feio. Ele embala essas experiências de uma forma que te faz valorizar a vida. E te faz ter uma visão mais ampla.

Isso remete ao ponto V, sobre Anime e seus efeitos psicológicos na motivação. Para apreciar o que é bom, tu precisa de motivação para superar o que é ruim. E muitos anime destacam esse elemento o suficiente para que seja perfurado na cabeça dos fãs de anime.

Mesmo que tu não saiba disso, o anime e seus efeitos psicológicos na gratidão com certeza moldaram tua forma de agradecer pelo que tem.

VII – Anime e seus efeitos psicológicos na mente aberta

Anime e seus efeitos psicológicos na mente aberta
Você não será capaz de abrir a mente dos outros,
a menos que tenha a mente aberta.
Kakashi Hatake – Naruto

Tu já percebeu como muitos personagens de anime tendem a ter a mente aberta? E como os protagonistas não têm formas “fixas” de ver o mundo?

Quer tu perceba ou não, tu é afetado pelo anime e seus efeitos psicológicos na mente aberta, justamente te tornando mais mente aberta a cada anime que assiste. Especialmente quando se trata de culturas ou pessoas diferentes de ti.

Um bom exemplo é Madoka Kaname, de Madoka Magica. Ela é atenciosa, altruísta e, mais do que tudo, gentil e de mente aberta. Ela não é o tipo de julgar uma pessoa ou ver o pior nela. Ela olha além da superfície e procura o melhor em todo mundo.

Muitos personagens da guilda The Fairy Tail são da mesma maneira. Eles têm a mente aberta e são acolhedores. Não de uma forma exagerada, clichê ou irreal. Mas de uma forma genuína.

Natsu Dragneel é apenas um dos muitos personagens que vêem o mundo dessa forma. E não discrimine ou escolhe ser ignorante apenas porque é fácil.

O anime e seus efeitos psicológicos na mente aberta pode afetar tua mentalidade desta forma. Isso pode te ajudar a te tornar uma pessoa melhor, semelhante ao ponto II, Anime e seus efeitos psicológicos no desenvolvimento pessoal.

VIII – Anime e seus efeitos psicológicos no amor

Anime e seus efeitos psicológicos no amor
Sacrificar sua felicidade pela felicidade de quem se ama
é de longe o mais puro tipo de amor.
Itachi Uchiha – Naruto

Anime tem muito sobre amor. Mesmo quando é engraçado, cômico ou feito em estilo de paródia. O amor é a fonte de muitas coisas e pode ser interpretado de várias maneiras. Mas o amor de que estou falando é:

  • Ser amado;
  • Ser bem tratado pelos outros;
  • Ter boas pessoas ao teu redor que te inspiram;
  • Ter pessoas que se preocupam contigo (acima de tudo).

A última parte é onde o anime brilha. E onde o anime e seus efeitos psicológicos no Amor impactam tua mentalidade de forma mais intensa.

Mesmo quando o ódio faz parte da história, é equilibrado com amor – como já mencionei no item I, Anime e seus efeitos psicológicos na moral e ética, quando falei sobre a história de Gaara. Em outros casos, a comparação é feita e é isso que coloca um personagem no caminho certo.

Isso é compreensível e realista. E isso mostra a importância de quem te cerca e como isso pode afetar tua mentalidade. E por que é importante escolher com quem tu te associa com sabedoria. Bem como o que tu escolhe acreditar e como é possível amar a ti mesmo. Mesmo que tu tenha crescido fazendo o contrário.


E tu, Tchê? Qual outro efeito psicológico tu acha que o anime tem na tua vida? Conta aqui nos comentários!

2 comentários

Takara Stefens

Olá Amanda! Obrigado por seu comentário.
Primeiramente, preciso reforçar o que já disse logo ao início do artigo, não sou médico, psicólogo nem profissional de nenhuma área que me qualifique como especialista no assunto.
Isto posto, farei neste comentário o mesmo que fiz ao longo do artigo, darei uma opinião baseada em minha experiência. A saber, tenho uma filha de 6 anos e permito que ela consuma animes e mangás, por vezes com classificações indicativas acima da idade dela, porém nunca sem antes avaliar o que ela irá assistir.
Sobre a velocidade das emoções, das sensações e de tudo o mais que o anime/desenho animado impõe, eu não creio que possam causar danos à saúde mental dos pequenos, uma vez não seja a única fonte de exemplos que eles tenham a seguir. Veja, em um cenário saudável, esta criança terá também outras atividades além de assistir aos animes. Outro ponto importante é que ela tenha um relacionamento saudável com os pais, irmãos, tios, avós, amigos e quem mais puder para que sua vida social seja ativa, assim ela saberá desde tenra idade separar o que é ficção do que é realidade.
Eu e praticamente todos os brasileiros da minha geração crescemos assistindo o gato Tom fumar, o rato Jerry (e o Tom também) portar armas, o Popeye bater no Brutus, o Brutus ser… bem, o Brutus…Isso sem falar no Pica-pau, um péssimo exemplo de comportamento. Mas isso não nos transformou em pessoas ruins, ao menos não a maioria esmagadora de nós.
Além disso, os personagens principais dos animes sempre transmitem uma mensagem positiva, como nos exemplos que citei ao longo do artigo. O próprio Naruto (o personagem) é um grande exemplo de positividade, de paixão pela vida e de como superar obstáculos, sem falar em ser um belíssimo exemplo de como sobreviver ao bullying, e mais que isso, fazer do bullying uma ferramenta de crescimento.
No anime Naruto, há muitos exemplos de vida, Gaara (citado no artigo), Naruto, Rock Lee (meu favorito).
Não creio que você deva se preocupar com seu sobrinho no que tange a assistir animes, mas reforço que é sempre bom saber o que ele anda assistindo.
E o mais importante, continue sendo essa tia maravilhosa!
Grande abraço, Gaúcho!

Amanda

Ola! Sou tia de um rapazinho de 11anos que adora Naruto, e que está passando por momento de vida difícil ( seu pai está enfrentando uma doença).

Meu sobrinho é MUITO inteligente e minha preocupação é justo com a intensidade dos dramas nos desenhos ANIMADOS ( pois a linguagem original desses animês é o livro – mangá – não? (Nao sei….).
Então toda a intensidade de expressoes e emoções vai NO RITMO DO LEITOR, que controla o “timming” da sua leitura… ja transportado para desenho animado, a velocidade é imposta…. além de musica, cortes e outros elementos da linguagem de cinema/video….

Será que as crianças, nesta forma mais passiva de fruição ( MUITO diferente da leitura do mangá) não ficam muito vulneraveis a essa montanha russa de sentimentos, e a conflitos psicológicos intensos demais para alguém ainda formando sua bagagem de Vida – ou seja, sem experiências próprias para se nortear?….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Takara Stefens

Takara Stefens é Gaúcho de nascimento, alma e coração, cidadão do mundo por opção. É pai, professor, escritor, amante da vida e de tudo que é belo. Também escreve lá no Nihon Daisuki Tchê. Acompanhe nas mídias sociais através dos links acima (ou abaixo)!

Veja também