Afeganistão: Japão e Egito concordam em cooperar para a estabilidade no país

O Japão e o Egito concordaram em cooperar para garantir a estabilidade no Afeganistão depois que o Talibã assumiu o controle de Cabul e de outras grandes cidades do país

Afeganistão: Japão e Egito concordam em cooperar para a estabilidade no país

Parte da série Talibã volta ao poder no Afeganistão, em 3 posts

Falando após conversas separadas com o presidente egípcio Abdel Fattah el-Sisi e o ministro das Relações Exteriores Sameh Shoukry no Cairo, o ministro das Relações Exteriores japonês, Toshimitsu Motegi, pediu a “todas as partes envolvidas” no Afeganistão que restaurem a paz e a ordem no país, exortando-os a proteger vidas e propriedades.

“Compartilhamos preocupações sobre a atual situação no Afeganistão e concordamos em cooperar para que ela não se torne mais um fator desestabilizador”, disse Motegi a repórteres. O Egito possui influência no mundo islâmico, disse ele.

O envolvimento do Japão com o Afeganistão

Afeganistão

O Japão tem se envolvido ativamente no processo de reconstrução do Afeganistão a partir da campanha militar liderada pelos EUA que se seguiu ao ataque terrorista de 11 de setembro de 2001.

Tóquio sediou reuniões em 2002 e 2012 que reuniram países doadores e organizações internacionais para estimular o desenvolvimento do Afeganistão.

Desde 2001, o Japão forneceu cerca de 6,8 bilhões de dólares em assistência à reconstrução do Afeganistão. O Japão também anunciou 720 milhões de dólares em ajuda adicional para um período entre 2021 e 2024.

Afeganistão

Além do Afeganistão, Motegi e os líderes egípcios discutiram formas de promover a paz entre Israel e Palestina, segundo o Ministério das Relações Exteriores japonês.

O ministro japonês disse que ele e os líderes egípcios também afirmaram uma coordenação mais estreita na luta contra o novo coronavírus e no avanço da ordem internacional baseada no Estado de Direito.

Motegi está na primeira etapa de sua viagem de 10 dias ao Oriente Médio, que também o levará a Israel e Palestina, onde ele deve pedir a ambos os lados que mantenham um cessar-fogo e retomem as negociações de paz.

É provável que ele também mostre o compromisso do Japão com a reconstrução de Gaza. Você pode ver a coletiva aqui:

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *