A partir de abril, preços e anúncios devem ser exibidos com o imposto incluído no Japão

Agora eles deverão adicionar o valor do imposto sobre o consumo nas etiquetas dos seus produtos ou serviços

A partir de abril, preços e anúncios devem ser exibidos com o imposto incluído no Japão

Frequentemente expresso como 税込 (zeikomi) ou “imposto incluso”, muitas vezes os preços que você vê nas prateleiras e etiquetas são, na verdade, o que você paga no caixa. No entanto, alguns varejistas e lojas optaram por não exibir seus preços dessa maneira.

Anteriormente, os varejistas conseguiam se safar de exibir o preço final de um produto e simplesmente adicionando uma das três frases a seguir aos preços: +, 税き e 本体価格 que se traduzem respectivamente em “mais impostos”, “Não incluindo impostos”e “preço base”. Com a nova regra, serão proibidas as frases que deixam vago o preço final ou, essencialmente, fazem o consumidor pré-calcular o custo total antes da compra.

Os restaurantes também deverão refletir os impostos em seus preços listados. Além disso, qualquer estabelecimento que sirva comida deve incluir um lembrete em seu menu das diferentes taxas de impostos aplicadas, dependendo se o cliente opta por comprar comida para viagem ou comer na loja. Respectivamente, uma taxa de imposto de 8% é aplicada para levar a comida para casa, enquanto a taxa de imposto é ligeiramente mais alta para jantar no local, sendo de 10%.

Embora alguns varejistas tenham recuado contra a nova regra, insistindo que os consumidores comprarão menos ao ver preços aparentemente mais altos, ainda é um pouco difícil prever como esse novo regulamento afetará as tendências do consumidor no futuro próximo.