A área em Tóquio recebeu mais novos residentes estrangeiros do que japoneses no ano passado

Embora a população do Japão esteja em declínio há algum tempo, a população da capital japonesa continua a crescer

A área em Tóquio recebeu mais novos residentes estrangeiros do que japoneses no ano passado

De acordo com os resultados recém-divulgados de um estudo do Ministério de Assuntos Internos e Comunicações, a população total de Tóquio, Kanagawa, Saitama e Chiba cresceu para 36.754.193 em 2019, um aumento de 0,37% em relação ao ano anterior. Desses novos residentes, 67.301 eram cidadãos japoneses, mas o maior aumento veio dos 68.161 estrangeiros. Em termos relativos, a população japonesa da “área metropolitana de Tóquio” (como a pesquisa descreveu a cidade e seus vizinhos provinciais) cresceu apenas 0,19%, enquanto a população estrangeira cresceu 6,23%, uma taxa mais de 32 vezes maior.

Isso marca a primeira vez que a população estrangeira aumenta mais rapidamente do que a japonesa na área desde que o Ministério começou a separar esses dados demográficos em 2012. A população estrangeira aumentou em Tóquio e em todas as três províncias individualmente. O maior ganho foi em Yokohama, cidade ao sul de Tóquio, que recebeu 6.501 novos residentes estrangeiros, provavelmente devido a oportunidades educacionais e econômicas da cidade, além de estar a uma distância comutável de escritórios e escolas em Tóquio.

Yokohama foi seguida por Kawasaki, a cidade que fica entre Tóquio e Yokohama, com 3.975 novos residentes estrangeiros, e em terceiro estava Kawaguchi na província de Saitama (2.776 pessoas), com ambas as cidades fornecendo acesso conveniente ao centro de Tóquio, mas com custos de vida mais acessíveis. Dentro da própria Tóquio, o maior aumento de residentes estrangeiros ocorreu nas alas Edogawa e Adachi, ambas entre as mais baratas das 23 alas centrais da cidade.

No entanto, o relatório do Ministério foi baseado em registros de residência até o dia 1º de janeiro de 2020, o que significa que reflete a situação anterior ao início do surto de coronavírus no Japão. Entre as restrições de imigração atualmente em vigor e o trabalho sendo mais difícil de conseguir durante a recessão econômica, especialmente no setor de serviços, onde muitos estudantes estrangeiros trabalham meio período para financiar seus estudos. Mesmo com todos os esforços do Japão, a população estrangeira de Tóquio caiu de 577.000 em 1º de janeiro para 559.000 em 1º de julho e pode continuar a diminuir, se mais expatriados deixarem o Japão em busca de maior estabilidade e apoio em seus países de cidadania.