Unidade da Amazon no Japão devolverá 2 bilhões de ienes para fornecedores

A Amazon foi obrigada a indenizar os fornecedores, em vez de pagar penalidades monetárias ao governo como em uma decisão normal envolvendo a violação da lei

Unidade da Amazon no Japão  devolverá 2 bilhões de ienes para fornecedores

A unidade japonesa da Amazon.com Inc. prometeu devolver cerca de 2 bilhões de ienes (18,8 milhões de dólares) para cerca de 1400 fornecedores depois de arcar com parte dos custos para cobrir os descontos que o varejista on-line aplicou nas mercadorias, disse o órgão antitruste.

A promessa fazia parte das reformas propostas da Amazon Japan GK, apresentadas à Comissão de Comércio Justo do Japão no final de agosto, a comissão que investigou o varejista on-line em 2018 por suspeita de violação da lei antitruste. Com o plano de reforma aprovado pela comissão, a Amazon Japan está isenta de penalidades e não haverá decisão sobre se violou a lei antitruste.

A lei proíbe as empresas de abusar de suas posições superiores para obter lucros ilicitamente de outras partes, fazendo exigências, inclusive em troca de dinheiro. Acredita-se que os fornecedores tenham atendido à demanda da Amazon para cobrir custos com descontos para continuar vendendo seus produtos por meio de sua ampla rede de vendas.

De acordo com a comissão, a Amazon Japan forçou fornecedores em 10 setores, incluindo produtos eletrônicos e artigos para animais de estimação, a arcar com parte do custo para cobrir os descontos que o varejista online aplicava nos produtos. Além disso, a unidade do Japão solicitou aos fornecedores o pagamento de taxas pelo uso do sistema e custos de marketing que chegavam a 10% de seus preços de entrega, sem fornecer justificativas detalhadas.