Prisioneiros produzem máscaras e equipamentos de proteção no Japão

Para ajudar a sociedade na luta contra o COVID-19, os prisioneiros devem trabalhar com máscaras de pano e equipamentos de proteção, para ajudar a superar a escassez

Prisioneiros produzem máscaras e equipamentos de proteção no Japão

Parte da série Coronavírus, em 354 posts

Um total de cerca de 100 detentos nas prisões de Aomori, Quioto, Osaka, Kakogawa, Yamaguchi, Iwakuni e Takamatsu têm como objetivo produzir 66.000 máscaras por mês, para atender às ordens recebidas do setor privado em março.

Equipamentos de proteção, que são escassos nas linhas de frente médicas, estão sendo produzidos nas prisões de Quioto e Osaka, com cerca de 4.600 aparelhos a serem enviados mensalmente. Os prisioneiros em Tsukigata, no norte de Hokkaido, bem como em Yokohama, também estão se preparando para participar da produção.

No entanto, devido à escassez de têxteis, não foram decididos alguns detalhes, incluindo as prisões a serem envolvidas na produção de roupas especiais e as quantidades que devem ser produzidas em cada instalação.

“A produção de itens de proteção aumentará a conscientização sobre as contribuições sociais dos presos e criando um impacto nos reclusos, para impedi-los de reincidir”, disse uma autoridade do Ministério da Justiça.

N53 - 22-04-2020
Reclusa costura máscaras no Centro de Programa de Reabilitação de Yamaguchi
Foto: KYODO

Leia em Japan Times (Inglês)

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *