Preços altos: a mídia olímpica desanimada com os gastos para alimentação na Tóquio 2020

Será que estão tentando salvar o prejuízo dos jogos sem espectadores com preços mais altos?

Preços altos: a mídia olímpica desanimada com os gastos para alimentação na Tóquio 2020

Parte da série Olimpíadas de Tóquio, em 51 posts

Estes Jogos Olímpicos e Paralímpicos estão a caminho de ser um dos, senão o evento mais caro do tipo na história, com estimativas atuais em torno de 10 a 30 bilhões de dólares. Imagine os preços das coisas por aqui.  

Acrescente a isso o fato de que a receita dos jogos evaporou em grande parte devido às restrições do COVID-19, e você fica com um verdadeiro buraco negro de dívida tão densa que nenhum lucro pode escapar de sua atração gravitacional sombria.

Portanto, parece que, em um esforço para ajudar a cortar custos, os olhos foram colocados no público cativo do pessoal da mídia. 

Para cobrir as Olimpíadas, o centro de exposições Tokyo Big Sight foi convertido no Main Press Center (MPC) dos Jogos. 

Os preços mais salgados de todos os tempos

preços
Foto: Usuário do Twitter Regis Arnaud (@regisarnaud)

Recentemente, as máquinas de venda automática dentro do complexo estão vendendo garrafas de 500 mililitros de Coca-Cola por preços em torno de 280 ienes. Isso está muito acima do preço de mercado padrão de cerca de 150 ienes.

Poucos dias antes, um jornalista francês tuitou seu descontentamento com uma refeição servida no MPC, que consistia em “carne borrachuda, pãezinhos frios e apresentação desleixada”, tudo pelo preços de 1.600 ienes. 

É verdade que pãezinhos frios não são uma visão tão rara no Japão, onde alimentos mais frios são mais apreciados do que em outros países, mas “borracha” e “desleixado” não são palavras usadas com frequência para descrever a comida aqui, independentemente de ser de um restaurante chique ou uma loja de conveniência.

Para efeito de comparação, certa vez entrevistamos um funcionário japonês do McDonald’s que relatou os ataques de pânico causados ​​quando alguém pedia um hambúrguer teriyaki, simplesmente porque eram os mais difíceis de montar com capricho. 

Se isso não for suficiente, aqui está uma refeição típica de prisão japonesa que é consideravelmente maior e mais bem apresentada do que a comida vista no MPC, a um custo de apenas 800 ienes.

Pessoas de fora do Japão podem não ver isso como um grande problema, mas realmente é bastante excessivo em comparação com casos semelhantes no Japão. 

Para ilustrar, não devemos olhar além do padrão-ouro de aumento de preços que ocorre na vizinha Tokyo Disneyland

Mesmo lá, uma garrafa de Coca custaria apenas 200 ienes e você poderia obter um sanduíche de ovo e frango teriyaki em forma de Jack Skellington junto com um pouco de geleia de uva e uma bebida por um preço mais razoável do que o oferecido no MPC.

preços
Foto: Soranews

Há também o fato de que o MPC está localizado em um local bem conhecido dos internautas por suas convenções bianuais do Comiket, que atraem multidões tão grandes que formam seus próprios padrões climáticos.

Por exemplo, de acordo com o Índice de Big Mac do The Economist, um Big Mac no Japão custa 37,2% menos do que um nos EUA, então, mesmo que o preço dobrasse repentinamente aqui, alguém da América provavelmente nem hesitaria.

preços
Foto: Soranews

Além disso, como todos os que trabalham no MPC são repórteres de campo, eles provavelmente terão algum tipo de auxílio diário da sua organização. Então, em essência, esses preços aumentados estão, esperançosamente, saindo dos bolsos profundos de grandes conglomerados de mídia do que das próprias pessoas.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *