Poucas semanas de menos movimentação – o que acontece no seu corpo?

Poucas semanas de menos movimentação – o que acontece no seu corpo?

A pandemia global que assola o mundo, nos fez mudar, em alguns casos, radicalmente nossa rotina. Você sabe os impactos que isso pode causar, mesmo a curto prazo?

No momento atual, onde a maioria, ou 100% do tempo se está em casa, a  tendência é forte para o sedentarismo, que por sua vez, tem várias consequências negativas, dentre elas, mais gordura, menos massa muscular e menos saúde.

Em relação a isso, há um estudo intitulado Metabolic Responses to Reduced Daily Steps in Healthy Nonexercising Men, publicado em 2008 no JAMA (Journal of the American Medical Association), que mostra a associação entre a redução dos níveis de atividades físicas rotineiras com consequências metabólicas negativas.

Nessa pesquisa, homens saudáveis foram instruídos a diminuir a movimentação diária, que foi medida através de pedômetro, que registrou a redução dos passos diários. Três semanas de menos movimentação resultaram no aumento da gordura intra-abdominal, dos triglicérides e também, na perda de massa magra.

É muito provável que grande parte da população mundial teve a sua rotina diária afetada pela pandemia, com isso, o nível de suas atividades físicas também.

Poucas semanas de menos movimentação – o que acontece no seu corpo? 1

Não me refiro somente, a quem pratica de exercícios em academia, mas também a diminuição da quantidade de passos por dia daqueles que estão contribuindo com a saúde pública ficando em casa. Situação de redução de atividades, se permanecerem por mais de três semanas, já é o suficiente para aumentar a gordura corporal, diminuir a massa muscular e a saúde.

Não se sabe até quando exatamente isso vai durar, por isso não fique esperando pelo dia que as suas atividades rotineiras voltarão. É importante começar a se mexer agora a fim de se manter em um quadro estável de saúde, principalmente em tempos em que um corpo capaz de combater qualquer vírus é o desejo de muita gente e o que muitos precisam.

Mas o que fazer em casa?

-Use menos controles remotos.

-Use mais escadas.

-Programe um alarme no celular para fazer uns alongamentos de manhã, de tarde e de noite.

-Assista alguma live de exercícios no Instagran e faça junto, dentro das suas possibilidades.

-Dance as suas músicas preferidas.

-Brinque mais com as seus filhos.

-Tendo práticas como essas, todos os dias, farão com o seu nível de atividades fiquem próximos de quando se tinha dias “normais”.

A pouca movimentação do corpo afeta diretamente a saúde.  E essa situação começa pela perda ou falta de rotina em casa.

Sem o compromisso de sair de casa no horário de sempre, pode-se estender um pouco  o levantar da cama, pode-se ficar acordado até mais tarde, e já que está em casa, pode-se comer quando sentir fome. 

A17 - Yumi Saito

Quando perceber, você estará sem hora para nada, sem rendimento, sem produtividade e sem bem estar.

O fato é que ter uma rotina é fundamental para  a manutenção da saúde.

Como incorporar horários?

Tenha um plano de ação por dia e cumpra a tarefa. Isso tem que ser um compromisso com você mesmo.

Quer um exemplo?

6:30 – meditar/ler (livro)

7:45 – café da manhã

8:00 – home office / tarefas domesticas

11:00 – EXERCÍCIOS FÍSICOS

12:00 – almoço

13:00 – home office/ tarefas domesticas

15:00 – lanche

16:00 – brincar com o filhos

18:00 – redes sociais/ e-mails

18:30 –  janta

20:00 – ler para os filhos / ler (livro)

22:00 – dormir

Claro que os dias não são iguais e perfeitos, mas ter o mínimo de organização ajudará no processo de adquirir bons hábitos , manter e melhorar a saúde .

Referência:

Metabolic Responses to Reduced Daily Steps in Healthy Nonexercising Men, 2008.

Fundadora de YUMI SAITO SPORTS LIFE & CONSULTORIA, é professora de Educação física, especializada em educação especial. Tem 11 anos de experiência em treinamento de grupos especiais e educação física escolar.

Veja o perfil completo de Yumi Saito