Político japonês vaza na internet dados de casal homoafetivo

O legislador da província de Mie só retirou a publicação de seu blog por pressão da Assembleia Provincial

Político japonês vaza na internet dados de casal homoafetivo
Desbravando o Japão

Receba os posts por email assim que foram publicados

Takatora Kobayashi, membro do Partido Liberal Democrata na província de Mie, revelou os nomes e endereço postal de um casal do mesmo sexo em seu blog, sem o consentimento deles e se recusou a deletar as informações. Kobayashi recusou diversos pedidos do casal para deletar o endereço de seu blog antes de finalmente fazê-lo. “Estou excluindo porque estou causando problemas para as pessoas ao meu redor, pois ouvi dizer que o secretariado da assembleia municipal, o presidente e o vice-presidente da assembleia estão recebendo ligações”, escreveu Kobayashi em seu blog.

O parlamentar revelou os nomes e endereço postal do casal, Masahiro Shimada e Katsunori Kano, após eles enviaram uma carta à Kobayashi sobre um programa de parceria LGBT na província, após sua postagem no Twitter no mês passado, dizendo “Um sistema de parceria local é uma estratégia para empurrar o governo nacional para uma direção”. Kobayashi postou em seu blog no dia 30 de março a foto de um envelope mostrando os nomes e o endereço postal do casal, com um comentário dizendo que exigir uma resposta enviando uma carta não solicitada era “muito agressivo e malicioso”.

Como o Japão não reconhece legalmente os casamentos de pessoas do mesmo sexo, muitos municípios, incluindo Iga, na cidade onde o casal vive, começaram a introduzir um programa de certificado de parceria para que casais de minorias sexuais tenham direitos equivalentes aos casais. No dia 1º de abril, a Prefeitura de Mie implementou uma lei proibindo qualquer pessoa de revelar a orientação sexual ou identidade de gênero de um indivíduo sem consentimento ou bom motivo, a primeira entre as 47 prefeituras do país. A província também deve introduzir um sistema de certificação de parceria para casais de minorias sexuais em setembro.

Shimada e Kano enviaram a carta ao gabinete do parlamentar em 15 de março para pedir uma explicação sobre seu tweet. O casal pediu pessoalmente a Kobayashi que excluísse seu endereço de seu blog e exigiu um pedido de desculpas, mas o legislador disse que eles deveriam retirar o inquérito em troca. O casal fez isso e tornou pública sua decisão nas redes sociais, mas Kobayashi ainda se recusou a obedecer porque disse que não o haviam contatado pessoalmente sobre a retratação.

Leia em Kyodo News (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.