Polícia gastou bilhões de ienes em instalações de tratamento sem uso

Os dois projetos de renovação efetuados pela Agência de Polícia devem custar cerca de 4,8 bilhões de ienes, disseram fontes

Polícia gastou bilhões de ienes em instalações de tratamento sem uso

A Agência Nacional de Polícia (NPA) gastou bilhões de ienes em um projeto de reforma de instalações de cuidados em Tóquio para pessoas infectadas com o novo coronavírus, mas nenhum paciente COVID-19 apareceu. Os supostos “hóspedes”, aqueles sem sintomas ou com sintomas leves, claramente preferiam se recuperar em hotéis pagos pelo Estado, de acordo com o governo metropolitano.

A NPA construiu originalmente os alojamentos pré-fabricados em quatro locais nas alas Edogawa, Koto e Ota da capital para acomodar policiais enviados de todo o país para proteger a capital durante os Jogos Olímpicos de Tóquio em 2020. Os edifícios foram quase concluídos em abril de 2020, quando o governo central, lutando para conter o vírus de forma eficaz, anunciou uma política de usar essas instalações para receber pessoas infectadas que não estavam em estado grave.

A agência instalou banheiros adicionais nos alojamentos. Divisórias foram erguidas em grandes salas para criar várias salas privadas. E espaços para acomodar enfermeiras e outros profissionais de saúde também foram disponibilizados. As instalações renovadas podiam acomodar cerca de 800 pacientes e profissionais da área médica.

A NPA incluiu um total de 4 bilhões de ienes (37 milhões de dólares) para as despesas de renovação no orçamento suplementar para o ano fiscal de 2020. Cerca de 3,7 bilhões de ienes já foram gastos, de acordo com a agência. Depois que as instalações nunca foram utilizadas, a NPA decidiu convertê-las de volta às suas formas originais para os oficiais encarregados da segurança da capital durante as Olimpíadas, que foram adiadas para este verão. A segunda reforma começou no início de abril.