Olimpíada: a maioria dos estrangeiros não poderá se voluntariar devido a pandemia

Os cidadãos japoneses que vivem no exterior devem ter permissão para se voluntariar, de acordo com as autoridades

Olimpíada: a maioria dos estrangeiros não poderá se voluntariar devido a pandemia

O comitê organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio disse que não aceitará voluntários do exterior, como precaução para evitar a disseminação do novo coronavírus. O CEO do comitê organizador, Toshiro Muto disse que considerará permitir a entrada de voluntários residentes no exterior com as habilidades necessárias para o bom andamento dos jogos, sob regras especiais de entrada.

Autoridades com conhecimento do planejamento disseram que a exceção poderia ser feita para cerca de 500 voluntários, cujas funções não podem ser desempenhadas facilmente por alguém que vive no Japão, como aqueles que são capazes de falar línguas minoritárias. “É muito doloroso, mas temos que decidir sobre uma mudança”, disse Muto em entrevista coletiva. “Demorar mais para tomar uma decisão, causará confusão.”

Muto disse que cerca de 2.300 estrangeiros que vivem no exterior foram registrados como voluntários. O anúncio foi feito depois que os órgãos organizadores dos Jogos de Tóquio, incluindo o Comitê Olímpico Internacional e o Comitê Paralímpico Internacional, concordaram formalmente que o evento esportivo global será realizado sem espectadores estrangeiros, devido à preocupação do público com a pandemia do coronavírus.

De acordo com o comitê organizador japonês, os estrangeiros representavam cerca de 10% de um total de 80 mil voluntários antes que a pandemia obrigasse ao adiamento dos jogos por um ano.