Okinawa declara Estado de Emergência para impedir colapso dos serviços de saúde

O governo da província de Okinawa declarou seu próprio Estado de Emergência na sexta-feira, após uma recente onda de novas infecções por coronavírus

Okinawa declara Estado de Emergência para impedir colapso dos serviços de saúde
Desbravando o Japão

Parte da série Coronavírus, em 356 posts

Parte da série Matérias Especiais, em 75 posts

O governador de Okinawa, Denny Tamaki, anunciou que a província ficará sob Estado de Emergência entre os dias 1º a 15 de agosto. O governo local pedirá que os moradores evitem passeios não essenciais e não-urgentes, ao mesmo tempo em que pede decisões cuidadosas sobre como fazer viagens a outras províncias. Também está solicitando que os restaurantes da cidade de Naha limitem o horário comercial entre as 5 e as 22 horas.

“Um aumento dramático nas infecções foi observado e um colapso do sistema de saúde deve ser evitado a todo custo. Estamos emitindo o Estado de Emergência para que todos saibam que estamos em um estágio crítico”, disse o governador Tamaki em uma conferência à imprensa.

Tocando na recente resposta do governo nacional ao surto de coronavírus, ele comentou: “Acho que há uma questão de consistência com a campanha ‘Go To Travel’, mas acho que o governo nacional deve emitir um Estado de Emergência. . “

A província de Okinawa viu uma propagação repentina de casos de COVID-19 desde o final de julho. Um total de 71 infecções foram confirmadas no dia 31 de julho, marcando um novo recorde de casos por dia durante cinco dias consecutivos. Embora um hotel na cidade de Naha tenha sido aberto para acomodar pessoas com sintomas leves no dia 30 de julho, as 235 camas disponíveis para pacientes com COVID-19 já foram preenchidas e, aparentemente, há pessoas que estão esperando para serem internadas. Um total de 248 infecções também já foi confirmado entre pessoas ligadas à base militar dos EUA na província de Okinawa.

Leia em The Mainichi (Takayasu Endo e Nozomu Takeuchi - Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também