Ofertas de emprego para universitários graduados em 2021 caem 15,1% devido à pandemia

As companhias aéreas são as maiores responsáveis pela queda de ofertas para os estudantes que se formarão ao final de março de 2021

Ofertas de emprego para universitários graduados em  2021 caem 15,1% devido à pandemia

As ofertas de emprego para estudantes que se formarão em universidades e escolas de pós-graduação em março caíram 15,1% em relação ao ano anterior, para 683 mil em meio à pandemia de coronavírus, registrando a queda mais acentuada em uma década, segundo um instituto de pesquisa. A queda estimada nas ofertas de emprego por empresas privadas refletiu movimentos de grandes empresas como ANA Holdings Inc., Japan Airlines Co. e HIS Co. para suspender o recrutamento de novos graduados na próxima primavera.

A proporção de ofertas de emprego para candidatos piorou pelo segundo ano consecutivo de 1,83 para 1,53, a queda mais acentuada desde 2011, quando o mercado de trabalho ainda estava se recuperando da crise financeira global de 2009, de acordo com o Recruit Works Institute, uma divisão de pesquisa da Recruit Holdings Co. Por setor, as ofertas de emprego no setor de serviços e informações caíram 21,6% em relação ao ano anterior, para 73,1 mil, enquanto os distribuidores viram uma queda de 17,9% para 274 mil e os fabricantes uma queda de 16,2% para 234 mil, respectivamente.

O número de ofertas de emprego para recém-formados aumentou por cinco anos consecutivos até 2019 antes de cair nesta primavera, mas ainda havia 800 mil vagas. A Recruit Works divulgou inicialmente as estimativas para novos graduados em abril de 2021, mas conduziu uma pesquisa adicional em junho para avaliar o impacto da propagação do coronavírus, que forçou o país a declarar estado de emergência entre abril e maio.

“A magnitude da queda (nas ofertas de emprego) não foi tão ruim quanto a desaceleração após o estouro da bolha econômica do Japão (nos anos 1990) e a crise financeira global (2009)”, disse Hiroyuki Motegi, analista da Recruit Works Institute. “Apesar da pandemia do vírus, o recrutamento de recém-formados manteve sua relativa firmeza”, acrescentou. A pesquisa inicial do instituto obteve respostas de 2479 estudantes à procura de emprego e 4481 empresas com cinco ou mais funcionários, das quais 3733 responderam à pesquisa extra em junho.