O Ironman mais velho do mundo planeja continuar competindo até os 90

Inspirado pelo apoio do público havaiano, Inada completou o Ironman em 2016, ganhando seu certificado do Guinness World Records

O Ironman mais velho do mundo planeja continuar competindo até os 90
Desbravando o Japão

Receba os posts por email assim que foram publicados

Hiromu Inada de 87 anos de idade, já tem um certificado em sua parede que confirma sua condição de ser homem mais velho do mundo a completar o Ironman, uma competição considerada um dos eventos de resistência mais difíceis do esporte, exigindo que os atletas nadem 3,86 km, pedalem 180,25 km e percorram uma maratona completa de 42,19 km. Mesmo assim, o japonês ainda está treinando forte em sua bicicleta e espera continuar competindo até os 90 anos.

Foi em 2018 com a idade de 85 anos e 328 dias, que Inada foi para Kailua-Kona no Havaí e estabeleceu a nova marca para a pessoa mais velha a completar o Ironman – um feito impressionante para maioria das pessoas. O cancelamento do Ironman deste outubro devido à pandemia do coronavírus não diminuiu sua ambição, e Inada está mantendo sua exaustiva programação de treinamento para voltar ao Havaí no próximo ano.

“Meu objetivo é o campeonato mundial do próximo ano no Havaí”, disse ele à Reuters em seu centro de treinamento em Chiba. “Com certeza vou participar e quero bater o recorde mundial de terminar a corrida com a idade mais avançada de novo. Este é o meu maior e atual objetivo”. Esguio e bronzeado de horas de treinamento ao ar livre, Inada parece um homem que competiu em provas de resistência a vida inteira, mas só começou a praticar o esporte quando se aposentou.

Depois de trabalhar para a emissora pública NHK, Inada começou a nadar e correr, e comprou uma bicicleta aos 69 anos. Ele competiu em seu primeiro triatlo um ano depois. Após a morte de sua esposa logo em seguida, as competições de Ironman se tornaram uma obsessão para Inada. Em 2015, aos 82 anos, ele participou do Hawaii Ironman, tentando se tornar o finalizador mais velho da história, mas ficou um pouco aquém: seu tempo foi 5 segundos mais lento do exigido para ser registrado oficialmente.

Leia em Reuters (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também