Número de doses disponíveis da vacina Pfizer pode ser menor devido à falta de seringas no Japão

As seringas regulares do país não conseguem remover todas as doses disponíveis da vacina Pfizer

Número de doses disponíveis da vacina Pfizer pode ser menor devido à falta de seringas no Japão
Desbravando o Japão

Parte da série Coronavírus, em 354 posts

É improvável que o Japão inocule tantas pessoas com a vacina COVID-19 da Pfizer Inc. quanto planejado, devido à falta de seringas especiais capazes de extrair a dose exata dos frascos fornecidos pela farmacêutica, disse a Ministra da Saúde Norihisa Tamura. O país disse no mês passado que garantiu doses para 72 milhões de pessoas com base na suposição de que cada frasco poderia fornecer seis injeções. Mas sem seringas de baixo espaço morto, que minimizam a quantidade de vacina deixada na seringa após o uso, um frasco acaba rendendo apenas cinco doses – o suficiente para vacinar 60 milhões de pessoas.

“As seringas usadas no Japão só podem tirar cinco doses. Usaremos todas as seringas que temos que podem tirar seis doses, mas, é claro, não será suficiente à medida que mais injeções forem administradas”, disse Tamura. O governo está solicitando que os fabricantes de equipamentos médicos aumentem a produção das seringas especiais. A Reuters relatou no mês passado que os Estados Unidos e os países da União Europeia também estão lutando para garantir seringas de baixo espaço morto suficientes para extrair mais doses da vacina Pfizer, com os fabricantes sendo instados a aumentar sua capacidade de produção geral.

O porta-voz do governo Katsunobu Kato disse que a sexta dose geralmente “será descartada” se não puder ser extraída. Yoshinori Oguchi, membro do parceiro júnior de coalizão do partido no governo, Komeito, disse que o governo deveria ter assumido que cada frasco só poderia fornecer cinco doses ao garantir vacinas para 72 milhões de pessoas. Desde que o Japão não mude o número de frascos encomendados à Pfizer, ele revisará o número de doses que pode entregar para 120 milhões, de acordo com fontes do governo.

O governo deve discutir com a Pfizer quantas doses a mais pode fornecer ao Japão, disse um alto funcionário do Ministério da Saúde. A vacina da Pfizer, já está em análise pelo Ministério da Saúde, deve ser aprovada no dia 15 de fevereiro, quando o ministério realizará uma reunião de painel. A AstraZeneca Plc da Grã-Bretanha, enquanto isso, disse que protocolou um pedido formal ao ministério para a aprovação de sua vacina.

O governo planeja começar a inocular trabalhadores de saúde a partir de 17 de fevereiro em um estudo para verificar a segurança da vacina antes de iniciar a vacinação de cerca de 36 milhões de pessoas com 65 anos ou mais, à partir de abril.

Leia em Kyodo News (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também