Nissan é condenada a pagar 2,4 bilhões de ienes por escândalo Ghosn

Previa-se inicialmente que a multa da Nissan chegaria a 4 bilhões de ienes, com base no valor dos salários deixados de fora dos documentos apresentados

Nissan é condenada a pagar 2,4 bilhões de ienes por escândalo Ghosn

*Errata: Uma versão anterior desta notícia dava a entender que multa seria paga pela Nissan a Carlos Ghosn. Na verdade, a multa será paga pela Nissan a Agência de Serviços Financeiros.

Os reguladores financeiros do Japão ordenaram à Nissan Motor Co. a pagar 2,42 bilhões de ienes (US 22 milhões) em multas por subnotificar a remuneração do ex-presidente Carlos Ghosn e de outros executivos por anos.

A multa é a segunda mais alta imposta pela Agência de Serviços Financeiros, atrás apenas dos 7,37 bilhões de ienes em 2015 na Toshiba Corp. por falsificação de relatórios financeiros.

A Comissão de Vigilância de Valores Mobiliários (SEC) recomendou em dezembro que a FSA multasse a Nissan pelo valor depois de registrar uma queixa criminal contra a montadora e a Ghosn em 2018.

O órgão de controle de valores mobiliários alegou ter violado a lei de instrumentos financeiros ao subnotificar o pacote de pagamentos de Ghosn em cerca de 9,1 bilhões de ienes nos oito anos até março de 2018.

Nissan é condenada a pagar 2,4 bilhões de ienes por escândalo Ghosn 1