Nintendo vence processo contra operadora do “Mario Kart” da vida real

A decisão do Supremo Tribunal de Propriedade Intelectual encerra o segundo conflito entre a Nintendo e Mari. O processo de 2017, que foi aberto no Primeiro Tribunal Distrital de Tóquio, também terminou em uma vitória com a Nintendo

Nintendo vence processo contra operadora do “Mario Kart” da vida real

Uma prova do sucesso da Nintendo: é praticamente impossível ver um kart e não pensar em Mario Kart. A empresa Mari Mobility Development, sediada em Tóquio, apoiou seu plano de marketing nessa ideia, ao alugar fantasias para que os motoristas pudessem se vestir como Mario, Luigi e outros personagens da Nintendo, enquanto passeavam pelas ruas de Tóquio.

O serviço de aluguel tornou-se um sucesso entre os turistas estrangeiros, mas quando a Nintendo descobriu, eles decidiram levar Mari ao tribunal pelo que consideravam um uso ilegal do nome e das imagens de Mario Kart (as roupas parecidas também eram fortemente exibidas nos anúncios de Mari e vídeos promocionais). O primeiro julgamento começou em 2017 e agora, quase três anos depois, parece que o processo está chegando ao fim com uma enorme vitória monetária para a Nintendo .

O Supremo Tribunal de Propriedade Intelectual do Japão decidiu que a Mari Mobility Development deve pagar 50 milhões de ienes à Nintendo por danos, com o argumento de que “as ações da Mari Mobility Development infringiram os lucros operacionais da Nintendo”.

A decisão do Supremo Tribunal de Propriedade Intelectual encerra o segundo conflito entre a Nintendo e Mari. O processo de 2017, que foi aberto no Primeiro Tribunal Distrital de Tóquio, também terminou em uma vitória com a Nintendo. Naquela época, o juiz ordenou que Mari pagasse 10 milhões de ienes à Nintendo por danos, mas Mari e Nintendo estavam insatisfeitas com a decisão geral. Ambas as partes interpuseram recursos e, ao longo do caminho, a Nintendo aumentou o valor da indenização de 10 para 50 milhões de ienes.

N18 - 10-02-2020