Ministério das Telecomunicações japonês quer reduzir em 75% os telefones públicos do país

Acompanhando a disseminação dos telefones celulares, as operadoras de telefones públicos continuam perdendo, devido à queda acentuada do número de usuários

Ministério das Telecomunicações japonês quer reduzir em 75% os telefones públicos do país

O Ministério das Telecomunicações planeja reduzir o número de telefones públicos nas ruas em cerca de 75% para cortar custos de manutenção em meio a uma queda no número de usuários. Atualmente, a NTT East Corp. e a NTT West Corp. têm 109 mil telefones públicos instalados ao ar livre, conforme exigido por lei. Esse número seria reduzido para 27 mil sob a proposta preliminar do Ministério apresentada em uma reunião no começo de abril de seu painel de especialistas.

O ministério planeja compilar a proposta até o final de abril, após considerar outras revisões legais sobre telefones públicos, incluindo aqueles para uso em desastres instalados principalmente em centros de evacuação. Ela adotará oficialmente a proposta já em junho.

A Lei das Empresas de Telecomunicações estipula que um telefone público tipo 1, que, em princípio, deve ser instalado ao ar livre, deve ser colocado em cerca de 500 metros quadrados nas áreas urbanas e 1 km quadrados nas demais regiões. De acordo com a proposta preliminar, a exigência seria facilitada para um telefone público tipo 1 por aproximadamente 1 km2 nas áreas urbanas e 2 km2 nas outras regiões.

Como resultado, o número de telefones públicos tipo 2, que a NTT East e a NTT West instalam em locais onde preveem alta demanda, caiu em mais de 500 mil nas últimas duas décadas. Um total de 151 mil telefones públicos dos tipos 1 e 2 foram instalados no ano fiscal de 2019.