Coreia do Sul e China são contra a indicação de Patrimônio Mundial de mina de ouro japonesa

A mina de ouro, que já foi considerada a maior do mundo, colocou tensão entre os países asiáticos

Coreia do Sul e China são contra a indicação de Patrimônio Mundial de mina de ouro japonesa
Desbravando o Japão

Receba os posts por email assim que foram publicados

Uma mina de ouro chamada de Kinzan, na ilha de Sado, em Niigata, que já foi considerada a maior mina de ouro do mundo no século XVII, havia sido selecionada como candidata à recomendação nacional como Patrimônio Cultural Mundial pelo Conselho Cultural japonês, pela quinta vez e as expectativas eram altas para a recomendação do governo à UNESCO.

A mina se tornou um quase acidente diplomático

Porém, mesmo contando com o apoio do Primeiro-ministro Kishida, uma forte oposição do governo da Coréia do Sul surgiu, alegando que houve trabalho forçado de coreanos na mina de ouro, sendo exigido a retirada dela da seleção.

mina

O governo da China também criticou a indicação por “ignorar as memórias dos países vizinhos”. O ex-primeiro-ministro Shinzo Abe sugeriu que a indicação fosse retirada, para evitar um impasse com os países vizinhos.

Comentário do Masao

Se teve ou não trabalho escravo ali, é questão de todo mundo envolvido sentar e discutir. Porém, não é uma boa hora para ficar arrumando confusão, já que a tensão de guerra está enorme, não só na Europa, mas também em Taiwan.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.