Medidas de quase emergência começam em Osaka, Hyogo e Miyagi

As autoridades aumentarão o monitoramento para verificar se os estabelecimentos estão realizando adequadamente as medidas de prevenção

Medidas de quase emergência começam em Osaka, Hyogo e Miyagi

Medidas de quase emergência contra o COVID-19 foram oficialmente iniciadas na segunda-feira nas províncias de Osaka, Hyogo e Miyagi, como parte dos esforços para conter um forte ressurgimento de infecções nas três áreas. As medidas, que vigorarão por um mês até o dia 5 de maio, incluem multas para restaurantes e bares que ignorarem ordens de redução do horário de funcionamento e devem obrigar clientes a usarem máscaras ao frequentar os estabelecimentos.

As três províncias são as primeiras a serem designadas como estando à beira de um Estado de Emergência sob uma lei revisada que entrou em vigor em fevereiro. Especificamente, a cidade de Osaka e as cidades vizinhas de Kobe, Ashiya, Nishinomiya e Amagasaki no oeste do Japão, bem como a cidade de Sendai no nordeste do Japão estão sujeitas a medidas mais rígidas.

A designação surge no momento em que novas infecções na província de Osaka são maiores do que as de Tóquio. As províncias de Osaka e Miyagi alcançaram o Estágio 4, o pior nível na escala de quatro pontos do governo, para o volume de casos de infecção semanais por 100 mil pessoas, enquanto Hyogo está no Estágio 3, de acordo com o Ministério da Saúde.

Sob as medidas de quase emergência, restaurantes e bares nas seis cidades terão que fechar às 20h e poderão ser multados em até 200 mil ienes por descumprimento. Eles também serão solicitados a retirar os clientes que se recusarem a cooperar e a instalar folhas de acrílico para evitar a transmissão por gotículas. Os estabelecimentos que atenderem às solicitações receberão entre 40 mil e 200 mil ienes por dia, dependendo de suas vendas anteriores.