Loja do McDonald’s fecha no Japão após trabalhador dar positivo em teste para coronavírus

A funcionária infectada trabalhou no caixa, sem usar máscara, por pelo menos 3 dias

Loja do McDonald’s fecha no Japão após trabalhador dar positivo em teste para coronavírus
Foto: Livedoor

O membro da equipe infectado é uma mulher de 50 anos, que trabalhava meio período na filial Kichijoin da cadeia de fast food, localizada na ala Minami de Quioto. De acordo com o Departamento de Relações Públicas do Japão na cidade de Quioto e do McDonald’s, a mulher, que mora sozinha na cidade, visitou uma casa de shows e música ao vivo chamado Arc em Osaka, nos dias 15 e 16 de fevereiro. Desde então, o Arc foi identificado como o local para um conjunto de infecções que apareceram na área de Osaka.

A mulher apresentou febre de 37,6ºC no dia 21 de fevereiro e três dias depois, foi ao médico e voltou para casa. Sua temperatura atingiu 38,3ºC e após saber sobre o conjunto de infecções da casa de shows, ela entrou em contato com o Centro de Consulta da Prefeitura de Osaka. Ela retornou ao médico em 2 de março para outra consulta médica, com resultado positivo para o coronavírus às 19h do dia 3 de março. Ela foi imediatamente hospitalizada e a filial do McDonald’s em Quioto Kichijoin foi fechada duas horas depois, às 21:00.

Antes de sua hospitalização, a mulher infectada trabalhou no balcão da loja do McDonald’s, por quatro a seis horas nos dias 20, 28 e 29 de fevereiro, servindo pedidos, recebendo pagamentos e devolvendo o troco aos clientes sem usar máscara. Ela também trabalhava em período integral durante a semana em um escritório do Kyoto Chuo Shinkin Bank, viajando em ônibus e linhas de metrô locais por uma semana após sua visita a Arc. Embora ela trabalhasse no banco em um andar com cerca de 100 outras pessoas, não tinha contato com clientes comuns em seu local de trabalho em período integral.

A filial de Kichijoin do McDonald’s em Quioto tem drive-thru e conta com um total de 22 trabalhadores, responsáveis ​​por cozinhar, limpar e servir os clientes. Cidade de Quioto irá agora verificar o estado de saúde dos funcionários que trabalham na filial do McDonald’s, que permanecerá fechada para o sanitização, sob a orientação do centro de saúde pública. O departamento de relações públicas diz que agora os trabalhadores com temperatura corporal de 37,5ºC ou mais não têm permissão para trabalhar, e o uso de máscaras pelos funcionários é “recomendado”.