Lenda de Santuário japonês parece ser a inspiração para momento icônico de Demon Slayer

O Santuário Haban pode ser a inspiração por trás da cena em Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba, onde Tanjiro cortou uma rocha ao meio

Lenda de Santuário japonês parece ser a inspiração para momento icônico de Demon Slayer
Soranews

Uma das coisas legais sobre o Japão é que olhar os nomes dos lugares dá uma ideia de sua história ou características distintivas. A palavra Tokyo, por exemplo, significa capital do leste, porque está localizada no extremo leste do país. E há também o curioso nome do Santuário Haban, que significa rocha destruída.

Se você achou o nome sugestivo e ficou curioso para visitar o local, saiba que o santuário fica na cidade de Himeji, na província de Hyogo. Ao ouvir a palavra Himeji, a maioria das pessoas pensa primeiro no Castelo de Himeji, no centro da cidade, onde há uma estação de Shinkansen. Mas o Santuário Haban fica na periferia rural da cidade, próximo da Estação Oichi na Linha Kishin

O Santuário Haban é muito mais antigo do que o Demon Slayer, que fez sua estreia em mangá no ano 2016, então este feito não foi obra de Tanjiro. De acordo com lendas locais, a responsável pelo feito impressionante foi a Imperatriz Jingu, que se acredita ter governado o Japão há quase dois milênios, do ano de de 201 a 269.

Lenda de Santuário japonês parece ser a inspiração para momento icônico de Demon Slayer 1
Foto: Soranews

Em uma das versões dessa lenda, o marido de Jingu, o imperador Chuai, foi morto por rebeldes e a imperatriz se vingou deles brutalmente. Agarrando um arco, ela disparou uma saraivada de flechas sobre as forças rebeldes e a sua terceira flecha acertou a pedra do Santuário Haban, com tanta força, que arrancou um pedaço vertical dela.