Japoneses querem que corrida de resistência em cadeiras de escritório se torne mais popular no exterior

De Hokkaido, no norte, até a Prefeitura de Kumamoto, no sudoeste, 6.600 pessoas competiram na corrida, disseram os organizadores

Japoneses querem que corrida de resistência em cadeiras de escritório se torne mais popular no exterior

Uma corrida única de resistência, em cadeiras de escritório, agora em seu décimo ano no Japão, busca expandir seu alcance no exterior este ano e pretende se tornar um esporte olímpico um dia, disseram os organizadores.

A corrida inaugural teve origem na província de Quioto em 2010, quando os participantes deslizaram pelas lojas de Kirara, na cidade de Kyotanabe. Desde então, a competição cresceu em popularidade, com a série de Grand Prix para o ano fiscal de 2019, apresentando um total de 15 eventos no Japão até o final de março.

Em equipes de três, os competidores disputam o estilo Le Mans no Isu-1 Grand Prix (algo como ” Grande Prêmio de Cadeiras-1″), revezando-se nas cadeiras giratórias de escritório, principalmente de ré. A equipe que completa o maior número de voltas do percurso de 150 a 200 metros do evento vence.

A primeira corrida internacional foi realizada em Taiwan em 2016 e desde então, também ocorreu na China, Malásia e em outros países. O organizador, a Japan Office Chair Racing Association, disse que também foi abordado por partes interessadas nos Estados Unidos e na Austrália.

A última corrida de Grand Prix para o ano fiscal de 2019 será realizada em Kyotanabe, em 29 de março de 2020. Os interessados ​​podem se inscrever no site da associação.

N13 - 07-02-2020
Logo oficial da Isu-1 GP
Imagem: ISU-1GP