Japão estuda fornecer 200.000 ienes para cada profissional médico que trata vírus

Detalhes do pagamento, como elegibilidade e valor total, serão detalhados antes do segundo orçamento suplementar para o ano fiscal de 2020, a ser finalizado em uma reunião do Gabinete

Japão estuda fornecer 200.000 ienes para cada profissional médico que trata vírus
Desbravando o Japão

Parte da série Coronavírus, em 356 posts

O Ministério da Saúde está considerando fornecer até 200.000 ienes para cada trabalhador médico em hospitais que tratam pacientes com coronavírus no Japão, disseram fontes do ministério, com o objetivo de apoiar médicos e enfermeiros que enfrentam risco de infecção enquanto trabalham na linha de frente.

Com a expectativa de ocorrer uma segunda onda de casos de coronavírus, o governo também espera que o subsídio forneça um incentivo para instituições médicas, como hospitais, para continuarem aceitando pacientes com COVID-19.

A proposta inclui o fornecimento de 200.000 ienes para cada trabalhador da linha de frente em hospitais que admitem pacientes com coronavírus e 100.000 ienes para cada equipe de instituições médicas que garantiram leitos e se prepararam para admitir pacientes com coronavírus. É provável que os funcionários das casas de repouso também sejam elegíveis para o subsídio.

Alguns governos locais já estabeleceram suas próprias medidas de apoio, com a Prefeitura de Tottori anunciando que forneceria 4.000 ienes por dia a todos os trabalhadores médicos que lidam com pacientes ou pessoas suspeitas de coronavírus.

N57 - 26-05-2020

Leia em Kyodo News (Inglês)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também