Grupo pretende aumentar a capacidade eólica do Japão até 2030

Além do foco ambiental, aumentar a capacidade de produção de energia eólica diminuiria os gastos com produção de energia no país

Grupo pretende aumentar a  capacidade eólica do Japão até 2030

A Associação de Energia Eólica do Japão disse que pretende expandir a capacidade instalada de energia eólica offshore do país para 10 gigawatts (GW) até 2030 e 30-45 GW até 2040. A energia eólica offshore atualmente fornece apenas uma pequena fração do fornecimento de eletricidade do Japão, mas deve crescer depois que uma lei, a Lei de Promoção do Vento Offshore, entrou em vigor no ano passado para estimular o desenvolvimento.

“O Japão tem um enorme potencial para a construção de parques eólicos offshore de grande escala, 128 GW potencial para fundo fixo e 424 GW para flutuante”, disse Jin Kato, presidente da JWPA (sigla em inglês da Associação), em entrevista coletiva. “As usinas nucleares têm lutado para reiniciar, enquanto o Japão decidiu eliminar as antigas usinas movidas a carvão. A energia renovável é a única solução para cobrir o déficit dessas fontes de energia”, disse Kato.

Kato disse também que o governo japonês deve traçar metas ambiciosas de longo prazo para a geração de energia eólica offshore, o que pode ajudar a atrair investimentos, incluindo fabricantes estrangeiros de turbinas eólicas e pás para construir cadeias de abastecimento locais. O governo também precisa melhorar a rede de distribuição, acrescentou. Se os esforços de energia eólica do governo forem bem-sucedidos, o custo de geração de energia offshore do Japão pode cair para 8 ienes por quilowatt-hora (kWh) no início de 2030, próximo ao custo atual de 5-6 ienes / kWh na Europa, disse Kato.

As tarifas do Japão e as licenças de energia eólica offshore recentemente estendidas estão atraindo grandes nomes para o setor de energia eólica. A Orsted, o maior desenvolvedor de parques eólicos offshore do mundo, juntamente com a Tokyo Electric Power Company planeja licitar, através de leilão, um projeto eólico offshore de Choshi, em Chiba, proximidades de Tóquio. E a concessionária alemã RWE e a Kyushu Electric Power estão considerando uma oferta conjunta para um projeto na costa da cidade de Yurihonjo, em Akita, norte do Japão.