Filtros de café em cerâmica, com o formato do Monte Fuji, inovam o setor

Economizar um pouco de dinheiro sempre é bom e se der para economizar árvores enquanto toma café, é melhor ainda

Filtros de café em cerâmica, com o formato do Monte Fuji, inovam o setor

Quem bebe café pode gastar muito dinheiro e papel em filtros de café. De acordo com o Huffington Post, o mundo consome uma média de 2,25 bilhões de xícaras dele todos os dias. Se um terço desses copos forem feitos com filtros de papel, serão 750 milhões de filtros por dia, 275 bilhões por ano ou o equivalente a 1,5 milhão de árvores para fazer esses filtros. Em termos de custo, também pode chegar a algo entre US$20 a US$70 por ano, dependendo do tipo de filtro usado.

E é aí que entra a vantagem de um filtro de cerâmica. Se você está considerando um filtro de cerâmica como uma alternativa ecológica e econômica aos filtros de papel ou de pano descartáveis, os filtros de cerâmica COFIL da Imari-Togei Co Ltd. do Japão são uma excelente escolha. Eles não são apenas duráveis, mas pioneiros na indústria, eles usam uma técnica de fabricação própria, que torna mais difícil que a superfície porosa fique obstruída com sedimentos de café, um problema que tem afetado os filtros de cerâmica até agora.

Além disso, os filtros COFIL ajudam a preparar um café delicioso com um sabor suave, livre de impurezas e do cheiro de cloro que às vezes você notará em filtros de papel branqueado. Agora, os filtros COFIL são ainda mais atraentes graças a uma nova série projetada com um motivo do Monte Fuji que vem em seis cores diferentes.

A série COFIL fuji vem em azul, rosa, verde, amarelo, vermelho ou branco, custa 5.478 ienes, vem com um servidor de filtro e placa de filtro e agora está disponível para pré-encomenda no site.